Por Carol e Babinho

Tudo sobre o Baa Atoll: o melhor local para nadar com arraias manta nas Maldivas

Tudo sobre o Baa Atoll: o melhor local para nadar com arraias manta nas Maldivas

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll

Talvez você tenha chegado a este artigo por acaso e nem saiba direito onde fica o Baa Atoll. Uma coisa, porém, é certa: é um dos melhores locais do mundo para nadar com aglomerações de arraia manta (na Baía de Hanifaru), tem um snorkel fantástico e abriga vários dos melhores resorts das Maldivas.

Com orgulho, te apresentamos o artigo mais completo disponível em português (provavelmente o único, por enquanto) sobre essa região simplesmente fantástica, mas ainda pouquíssimo conhecida. Baa Atoll, Baía de Hanifaru, Dharavandhoo… é muito nome diferente, né?

Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Praia da ilha local de Dharavandhoo

Mas vem com a gente que, neste artigo, vamos te contar tudinho sobre a região, especialmente aquilo que nós aprendemos lá e não encontramos antes em nenhum local na internet. Um spoiler: ficamos muito conhecidos na ilha toda e nos parágrafos abaixo explicamos o porquê.

Um parêntese aqui: sugerimos começar a leitura dos nossos artigos sobre as Maldivas pelo artigo introdutório: “Tudo o que você precisa saber antes de ir pras Ilhas Maldivas”. Além dele, temos um artigo falando 10 coisas para fazer nas Maldivas (clique aqui) e também um falando sobre a ilha de Dhigurah – uma ilha local famosa pelos bancos de areia e pelos tubarões baleia (clique aqui).

Para acompanhar os stories que postamos durante a viagem no nosso Instagram, clique aqui. Para fazer um orçamento de hospedagem no Baa Atoll, clique aqui.

Amilla Resort – Baa Atoll
Nosso resort no Baa Atoll

BAA ATOLL

As Maldivas são formadas por mais de 1200 ilhas divididas em 26 atóis. O Baa Atoll é um dos mais conhecidos, especialmente porque concentra muitos resorts de luxo bastante famosos nas Maldivas: Soneva Fushi, Anantara, Four Seasons, Amilla Fushi (onde nos hospedamos) e muitos outros.

Clicando aqui, você acessa o nosso artigo em que contamos em detalhes nossa experiência no Amilla Resort, o melhor hotel em que já nos hospedamos na vida!

Como você já deve ter lido no nosso artigo introdutório sobre as Maldivas, há dois tipos de ilhas no país: as ilhas particulares, onde estão localizados os resorts; e as ilhas locais, de preços muito mais acessíveis e onde vive a população maldiva.

Amilla Resort – Baa Atoll
Nosso bangalô no Amilla Resort, no Baa Atoll

Para chegar ao Baa Atoll, há duas opções: pegar um hidroavião que te deixará diretamente no seu resort ou pegar um voo doméstico de 20 minutos, saindo da capital Male e chegando a Dharavandhoo – a ilha local em que está localizado o aeroporto do Baa Atoll.

Nós escolhemos a segunda opção e acreditamos que foi uma decisão acertada. Isso porque os voos domésticos são muito mais baratos do que o hidroavião e, além disso, porque escolhemos passar 4 dias na ilha de Dharavandhoo. Nos parágrafos abaixo, explicamos melhor a nossa decisão.

Para fazer um orçamento de hospedagem em Dharavandhoo, clique aqui.

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Dando um rolêzinho de bike em Dharavandhoo

POR QUE FICAMOS ALGUNS DIAS EM DHARAVANDHOO?

A grande verdade é que tivemos de pesquisar bastante antes de tomar a decisão de ficar hospedados em Dharavandhoo. Isso porque não conhecíamos ninguém que tivesse ido (e olha que temos vários amigos que já tinham ido pras Maldivas) e não encontramos relatos na internet.

Mas, de todo o nosso coração, nós amamos ficar em Dharavandhoo. Em primeiro lugar, porque, na nossa opinião, é o lugar perfeito para quem quer conhecer a Baía de Hanifaru (Hanifaru Bay, em inglês). Veja no mapa abaixo como a ilha fica bem pertinho da baía:

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
A ilha de Dharavandhoo fica a 5 min de barco da Baía de Hanifaru

Essa baía é um dos melhores locais do planeta (provavelmente o melhor) para nadar com dezenas e até centenas – isso mesmo, não foi erro de digitação: centenas mesmo! – de arraias manta.

Em segundo lugar, porque lá tivemos uma das experiências mais inacreditáveis da nossa vida. Fazendo um snorkel despretensioso, na praia, em frente do nosso hotel Kiha Beach, nós demos de cara com um tubarão baleia.

O tubarão baleia é o maior peixe e maior tubarão do mundo e um dos animais mais dóceis também. Nadar com um tubarão baleia era um sonho antigo nosso e nunca ouvimos a história de alguém que tenha encontrado com um gigante desse em um “snorkelzinho” na praia. E isso aconteceu com a gente em Dharavandhoo!

Tubarão baleia – Maldivas – baa atoll
Carol e o tubarão baleia nas Maldivas 🙂

Não apenas por isso, mas o snorkel em Ddharavandhoo foi um dos melhores que já fizemos na vida. Como Babinho repetiu muitas vezes durante a viagem, o snorkel foi melhor que muiiito mergulho que já fizemos por aí.

E o melhor ponto de snorkel da ilha era justamente em frente do nosso hotel Kiha Beach. Vimos muitas tartarugas, lagosta, peixe-leão, moreia, vários tipos de peixe e, como falamos, até um tubarão baleia de 10 metros de comprimento!

Nos parágrafos seguintes, vamos explicar em detalhes sobre a Baía de Hanifaru, que foi o maior motivo pelo qual escolhemos passar alguns dias em Dharavandhoo, no Baa Atoll.

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Um dos melhores snorkel que já fizemos na vida

A BAÍA DE HANIFARU

A Baía de Hanifaru é desses lugares que a gente vê em programas do canal National Geographic e parecem nem existir na vida real. É provavelmente o maior local de aglomerações de arraia manta no planeta.

Se você ainda não conhece, a arraia manta é um animal completamente apaixonante. Ao contrário do que muita gente pensa, são completamente inofensivas: não tem ferrão e nem dentes e são muito tranquilas. Alimentam-se de plânctons e animais bem pequenos, por meio de filtração.

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll
Arraia manta

São lindas e enormes – podem medir até 7 ou 8 metros. Além disso, cada uma delas tem um desenho único na pele, pelo qual é possível identificá-las.

A Baía de Hanifaru é uma Reserva de Biosfera da Unesco, área protegida pela sua riqueza ecológica. Por isto, não é possível mergulhar lá; apenas fazer snorkel por, no máximo, 45 minutos por pessoa.

Na verdade, Hanifaru é uma ilha inabitada no Baa Atoll, que ficou mundialmente famosa devido à baía do tamanho de um campo de futebol, localizada em uma de suas extremidades. O mapa abaixo mostra direitinho:

Hanifaru Bay - Baa Atoll - Maldivas
Mapa da Baía de Hanifaru

É a maior estação de alimentação de arraias do mundo! Isso acontece devido ao formato da baia: é um canal longo e estreito, sem saída. O plâncton vai sendo carregado pela correnteza pelo canal adentro. E as mantas se concentram ali para se alimentar.

É possível ver dezenas e até centenas delas ali, aglomeradas, filtrando o plâncton. Nós vimos 30 arraias de uma vez, mas, alguns dias depois que fomos embora, havia 197 mantas em Hanifaru Bay. Imagina que sonho nadar com todas elas!

Além de uma estação de alimentação (chamada em inglês de “feeding station”), a baía também é uma das maiores estações de limpeza do mundo (“cleaning station”). E, se você nunca ouviu falar nisso, preste atenção porque é um conceito fascinante.

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll
Mantas na baía

São determinados locais em que mantas, tubarões e alguns peixes vão para limpar a pele e os dentes, por exemplo. Isso é feito por meio de peixes ou camarões bem pequeninos. Em bom português, é como se fosse um grande “lava-jato”, hehe.

As mantas ficam ali dando voltas durante um tempão, enquanto os peixinhos vão se alimentando dos parasitas na pele ou nos dentes delas. Isso é muito comum com tubarões também, inclusive o tubarão baleia.

Justamente por isso, a Baía de Hanifaru é também muito conhecida pela presença de tubarões baleia – mas, que fique claro, isso não acontece sempre. No dia em que chegamos a Dharavandhoo, por exemplo, havia dois tubarões baleia no canal (mas chegamos final da tarde e, por isso, não mergulhamos neste dia).

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll
Carol e as mantas!

Mas, nos outros 3 ou 4 dias em que estávamos na ilha, nenhum outro tubarão baleia foi visto no canal – nós avistamos um na praia, mas vamos falar sobre isso nos tópicos seguintes. Apesar de acontecer apenas raramente, a Hanifaru Bay é um dos poucos locais no mundo em que eles podem ser vistos em grupo.

Anote aí que agora vem a dica de ouro: a melhor época para nadar com as mantas na Baía de Hanifaru é entre os meses de maio e novembro! Isso porque, nestes meses, a correnteza traz os plânctons para dentro do canal.

E, agora, vem o pulo do gato: entre os meses de maio e novembro, a melhor época é, sem dúvida, nas luas cheia e nova.  Os nativos chamam estes dias de “full moon party” e “new moon party”. A lua interfere sobremaneira nas marés e, por isso, nas luas cheia e nova estão as melhores chances de ver aglomerações de manta. (As chances de ver os tubarões baleia são as mesmas durante todo o ano).

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll
De longe, parece um tubarão, né? rs

Mas lembre-se que este é um passeio na natureza, com mantas selvagens e, dessa maneira, não há garantia de encontrá-las em nenhuma época do ano. Nos parágrafos abaixo, vamos contar como foi nossa experiência nadando com as mantas em Hanifaru Bay.

COMO FOI NADAR COM AS ARRAIAS MANTA EM HANIFARU BAY

Como falamos acima, decidimos ficar alguns dias em Dharavandhoo justamente para tentar nadar com grandes aglomerações de arraias manta. Fomos na lua nova, no mês de setembro. O passeio saindo da ilha local custa US$ 75; o mesmo passeio, saindo dos resorts, custa US$ 150.

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll

Para nós, que estávamos dispostos a fazer mais de um passeio com as mantas, o preço influenciou bastante. Além disso, há outra questão que ninguém fala, mas que descobrimos durante a viagem. Como há restrição de pessoas por dia no canal (5 barcos e 80 nadadores por vez), há um calendário preestabelecido determinando quem irá à baía diariamente.

Os “rangers” são os responsáveis pelo calendário e por cuidar da Baía de Hanifaru. São uma espécie de guardas ambientais. Em tese, funciona assim: em um dia, são permitidos barcos das ilhas locais; no outro dia, barcos dos resorts.

Acontece que, como pudemos perceber, os barcos de Dharavandhoo acabam saindo todos os dias. Afinal, os rangers são nativos que moram na ilha e todo mundo se conhece. E essa foi uma grande vantagem de ficar hospedado na ilha de Dharavandhoo.

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll
Consegue ver uma arraia manta maior que eu na foto?

O nosso hotel em Dharavandhoo foi o Kiha Beach. Mais pra frente falamos especificamente sobre ele, mas já adiantamos que amamos o hotel! No nosso primeiro dia na ilha, eles organizaram o nosso passeio para a baía.

Eu e Babinho ficamos na praia aguardando as orientações e, por volta de 11hs, o gerente do hotel nos chamou para ir à baia. Havia 4 ou 5 mantas no canal. O passeio foi super bem organizado!

Saímos em um barco do hotel e, ao chegar ao canal, caímos na água com outros turistas de outros barcos. Um guia nos acompanhou, mas eu e Babinho somos muito acostumados a ficar na água, então confesso que nem demos muita bola pra ele, rs…

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll
Caímos na água e já fomos direto procurar as mantas…

Mas, para quem quisesse, ele estava sempre perto e carregava umas boias. A gente fica 45 minutos nadando com elas na água bem profunda. Quem souber nadar bem vai curtir melhor o passeio.

Foi muito bacana nadar com aquelas mantas gigantes (uns 4 metros de comprimento), mas, cá entre nós, estávamos um pouco desapontados. Queríamos mais mantas! Já havíamos nadado com mantas no Tahiti, no Havaí e em Fiji, então estávamos esperando algo mais.

No fim desse dia, enquanto a gente dava nossa clássica voltinha de bicicleta pela ilha, passamos em frente a uma operadora de mergulho, chamada Liquid Salt Divers. Trocamos uma ideia com eles e gostamos bastante.

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll
Boca aberta para filtração dos plânctons

Decidimos que, no dia seguinte, faríamos o passeio de novo com eles – se houvesse mais do que 4 mantas no canal. E foi uma excelente decisão, porque um dos operadores da empresa mandava um Whatsapp pra gente todos os dias falando quantas mantas haviam no canal.

E, a partir dessa informação, nós decidíamos se queríamos ou não ir. Estávamos bem desanimados no segundo dia porque só havia poucas mantas no canal, quando ele me mandou uma mensagem: “hey, 30 mantas now”.

E, na hora, respondi pra ele que estávamos indo. Saímos na mesma hora e encontramos com eles na escola de mergulho – que ficava bem pertinho do nosso hotel. Sendo sinceros sinceros, o passeio não foi tão bem organizado quanto o do Kiha Beach.

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll

O barco era bem menor e tinha menos estrutura, mas, para nós, o que valeu foi a oportunidade de saber quantas mantas tinham no canal antes de decidir fazer o passeio – os hotéis não têm essa informação, só os rangers.

Caímos na água com aquelas 30 mantas gigantes e foi inesquecível. A água não estava tão clara como no dia anterior, porque havia muitos plânctons. As arraias iam e vinham, fazendo um balé inacreditavelmente lindo e fazendo a gente parecer seres bem pequenos… Elas eram muito maiores que a gente! 

Sério, o nosso vídeo abaixo com as mantas tá muito legal, dá pra ter uma ideia do que foi esse momento. As arraias chegam bem perto de você e não ligam para a sua presença ali, continuam nadando majestosamente. Em vários momentos, precisamos desviar delas para não bater ( o vídeo original, em alta resolução, está neste link aqui do nosso instagram).

 

Muitas vezes, estávamos nadando atrás delas e, do nada, elas mudavam de sentido, vindo bem na nossa direção. Dava até pra dar um sustinho, rs. Elas são muito, muito lindas e nadar ao lado delas é um privilégio sem fim!

Ficamos muito felizes de ter nadado com 30 delas neste segundo dia e decidimos que só iríamos tentar fazer o passeio no dia seguinte se houvesse, no canal, mais de 30. Pois bem, estávamos na praia no terceiro dia e os rangers mandaram mensagem dizendo que haviam 5 ou 6 mantas e, por isso, não repetimos o passeio neste dia.

Depois desses 3 dias em Dharavandhoo, partimos, de barco, para o Amilla – o resort no Baa Atoll em que nos hospedamos. Como ainda havia a possibilidade de ir para a Baía de Hanifaru a partir do hotel (apesar de custar o dobro do preço), ficamos de olho para não perder nenhuma oportunidade única.

Amilla Resort – Baa Atoll
Fazendo snorkel na frente do nosso bangalô no Amilla

Imagine se, enquanto estivéssemos lá, aparecesse 100 ou 200 mantas no canal? Mas isso não aconteceu. E, mesmo que tivesse acontecido, a logística não seria tão fácil, rs. É que, como falamos, os resorts vão para a baía em dias e horários pré-estabelecidos, independente de haver ou não mantas no canal.

E isso, na nossa opinião, é péssimo – especialmente porque é preciso reservar com um dia de antecedência o passeio. Dessa maneira, mandávamos mensagem todos os dias pros rangers e se, por acaso, houve muiiitas mantas no canal e quiséssemos ir, iríamos dar algum jeito, hehe. Mas isso não aconteceu.

Dicas preciosíssimas que aprendemos lá: os resorts e os hotéis vão para a baía em dias e horários determinados e, por isso, sugerimos fortemente que você feche o passeio com a empresa de mergulho Liquid Salt Divers e peça para eles te avisarem quantas mantas há no canal antes de fechar o passeio.

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll

De posse dessa informação, você decide se quer ir à baía. A única desvantagem desse formato é que você precisa ficar o dia todo à disposição, checando o celular. Mas, para nós, isso não foi um problema, até porque a ilha é bem pequena. A melhor opção durante o dia é ficar fazendo snorkel em frente do hotel mesmo.

Uma das melhores coisas que aconteceu na nossa vida foi não ter ido ao canal no terceiro dia, porque, ao fazer o snorkel na praia, demos de cara com um tubarão baleia. E vamos contar essa aventura inacreditável no próximo tópico.

Hanibaru Bay - Baia de Hanifaru - Arraias Manta - Maldivas - Baa Atoll
Arraia com mais de 4 metros de comprimento…

TUBARÃO BALEIA NO BAA ATOLL

Recebemos uma mensagem da Liquid Salt Divers informando que havia poucas mantas no canal. Então, pegamos nosso equipamento de snorkel e fomos para a praia. Em frente ao Kiha Beach, tinha um snorkel maravilhoso e os corais já começavam logo na praia.

Entramos na água e eu, Carol, dei umas cinco braçadas até a altura em que a gente costumava fazer o snorkel. Pois bem, quando cheguei ao local, que era o ponto em que a água ficava um pouco mais funda, levantei a cabeça.

E, inacreditavelmente, eu dei de cara com um tubarão baleia gigantesco, de uns 10 metros de comprimento. Demorei alguns segundos para entender do que se tratava (ele ocupava todo o meu campo de visão) e, assim que o reconheci, gritei ao Babinho, que estava sentado na areia calçando as nadadeiras: “tubarãaaaao baleeeeia”.

Tubarão baleia – Maldivas – baa atoll
Tubarão baleia nas Maldivas

Muito nervosos e ainda incrédulos com aquele momento, saímos engolindo água e nadando muito rápido, no ritmo dele. Embora pareça que o tubarão baleia nade devagar, porque ele está sempre muito calmo e tranquilo, ele nada muito rápido! É um animal enooorme e é muito difícil acompanhá-lo.

Ao lado dele, nadamos por volta de 6 minutos (tem mais de 5 minutos só de vídeos da GoPro) e vivemos uma sensação que é impossível explicar! Encontrar aquele tubarão baleia ali, na praia, em um momento totalmente despretensioso, foi um presente de Deus que jamais esqueceremos.

Enquanto nadávamos, eu, Carol, comecei a gritar e fazer sinal para a praia: “whale shaark, whaaale shark”. Fiz isso na esperança de alguém ver e também desfrutar daquele momento. Mas depois soubemos que os nativos acharam que a gente tava se afogando, rs…

Tubarão baleia – Maldivas – baa atoll

Por isso, ficamos famosos na ilha inteira! Haha. Pelo encontro, que, a princípio, nunca tinha acontecido e também pela nossa reação! Ficamos conhecidos como os brasileiros que nadaram com um tubarão baleia bem na praia, hehe.

A ILHA DE DHARAVANDHOO

A cidade de Dharavandhoo é bem pequeninha e provavelmente só recebe turistas por conta da Baía de Hanifaru e do aeroporto do Baa Atoll. Apesar disso, é uma ilha muito charmosa, que adoramos conhecer.

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Ilha de Dharavandhoo vista de cima

Vale o alerta de que o mar não é tão turquesa e a “bikini beach” (a parte da praia em que é permitido entrar de biquíni, apesar da cultura muçulmana) tem muitos corais. Então, se a sua intenção é somente pegar praia, a ilha de Dharavandhoo provavelmente não é o local ideal para você.

Um dos nossos passeios preferidos no cair do dia era pegar a bicicleta do hotel e dar um rolê pela ilha. Presenciamos bastante a cultura do local, com os nativos jogam futebol depois do trabalho, ou encontrando os amigos para conversar.

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Rolêzinho de bike em Dhavarandhoo

Eles foram sempre muito solícitos e educados com a gente na ilha. Algumas vezes chamaram nossa atenção, sempre de maneira discreta – especialmente na volta dos passeios de barco. Nós, brasileiros, estamos acostumados a ficar de biquíni ou de sunga depois que voltamos da água, em um passeio de barco.

Muitas vezes saímos do barco de roupa de banho, ou só com uma canga ou uma bermuda. Então, sempre que estávamos chegando de volta em Dharavandhoo, eles nos advertiam pedindo que colocássemos a roupa de volta.

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Muçulmana na praia nas Maldivas

ONDE FICAR EM DHARAVANDHOO, NO BAA ATOLL

Há poucas opções de hospedagem em Dharanvandhoo, que é uma ilha bem pequena. A maioria dos hotéis fica um lado do outro, em frente à “bikini beach”. Nós ficamos no hotel Kiha Beach e recomendamos bastante!

Amamos ter ficado hospedados lá. Em primeiro lugar, porque ele parece ser o melhor hotel da ilha. Quartos grandes, modernos, bem arejados, com varanda de frente pro mar e cama e chuveiro excelentes.

Kiha Beach - Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Nosso quartô no hotel Kiha Beach

Há uma piscina bem gostosa, de borda infinita, de frente pro mar. Ao lado da piscina, uma ducha, o restaurante onde são servidas todas as refeições e a recepção do hotel. Como já dissemos, a praia exatamente em frente ao hotel é perfeita pra fazer snokelling!

Um dos pontos altos da nossa estada no Kiha Beach foram as refeições. Pegamos um pacote que incluía todas as refeições no hotel (café, almoço e jantar) e achamos que valeu super a pena, porque a ilha é muito pequena e há pouquíssimas opções disponíveis.

E olha que nós estamos acostumados a frequentar lugares típicos (assim como fizemos na ilha de Dhigurah), mas, realmente, em Dharavandhoo, isso não parece ser uma boa opção. Conhecemos apenas um o restaurante Taste Baa, super simples, perto do aeroporto –  que servia o melhor “chicken fried noodles” que comemos nas Maldivas. E pagamos por volta de US$ 5. Simplesmente delicioso!

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
O melhor e mais barato “chicken fried noodles” que comemos nas Maldivas

Por outro lado, o almoço e o jantar no Kiha Beach eram simplesmente deliciosos! Confessamos que não gostamos muito do café da manhã, mas havia sempre a opção de pães, omelete à lá carte e algumas frutas.

O almoço e o jantar eram uma mistura de comidas orientais, com bastante tempero. Era muito gostoso, sério! Era um buffet, em que a gente podia comer o quanto quisesse. Pense em um casal que saía do restaurante muito mais pesado do que entrou, rs…

Além disso, o gerente do hotel, Mr. Ali, era sempre muito solítico e gentil com a gente. Amamos de coração ter ficado no Kiha Beach!

Para pesquisar outras opções de hospedagem em Dharavandhoo, clique aqui.

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Nosso almoço ma-ra-vi-lho-so no Kiha Beach

DICAS FINAIS SOBRE O BAA ATOLL

Ficamos completamente apaixonados pelo Baa Atoll. As experiências de nadar com dezenas de arraias manta e encontrar um tubarão baleia na praia vão ficar pra sempre na nossa memória. Provavelmente, não conseguiremos repetir dias como esses em toda a nossa vida.

As Maldivas têm a maior população de arraias manta do mundo. Em muitas ilhas, é possível nadar com uma ou duas delas. Mas fique ligado: dezenas e até centenas de mantas provavelmente só mesmo na Baía de Hanifaru! E a experiência é completamente diferente…

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Praia em frente ao Kiha Beach

Dharavandhoo é uma ilha perfeita para quem quer economizar, quer contato com a cultura local, quer aproveitar os passeios em Hanifaru Bay e quer fazer um snorkel nota 1000. De fato, não é uma boa opção para quem quer apenas curtir praia.

Uma ótima opção para quem quer aproveitar o Baa Atoll é ficar em um dos muitos resorts disponíveis na região. Depois da ilha de Dharavandhoo, fomos de barco para o Amilla Resort, que foi o melhor hotel em que já ficamos na vida!

Sério, o Amilla é simplesmente surreal! Clicando aqui, você acessa o artigo em que contamos nossa experiência no resort. Outro artigo que vale super a pena ler é ‘O que fazer nas Maldivas? Guia completo com 10 atividades imperdíveis”.

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas
Snorkel maravilhoso em Dharavandhoo

Vale lembrar que praticamente não gastamos cash no Baa Atoll. Isso porque tanto em Dharavandhoo como no Amilla, pagamos praticamente tudo no hotel, com o cartão de crédito. Trocamos muitos dólares pela moeda local no aeroporto e depois nos arrependemos.

Vale ressaltar também que, embora a gente tenha visto tubarão baleia no Baa Atoll e eles apareçam com frequência, lá não é o melhor local das Maldivas para nadar com eles. A melhor ilha é Dhigurah e temos um artigo completíssimo sobre lá. Clique aqui.

Caso o seu voo para essa ou qualquer outra viagem tenha sido alterado ou dado overbooking, sugerimos uma leitura no nosso artigo que explica como ganhamos mais de R$ 14.000,00 em indenizações de companhias aéreas, sem entrar na justiça, apenas por procedimentos administrativos. Mas, se você preferir ajuda para requerer seus direitos, indicamos a Voe Tranquilo, que cuida de tudo pra você e só cobra pelo serviço se você receber o valor a que tem direito.

Ilha de Dharavandhoo – Baa Atoll – Maldivas

E, se você é fã de águas cristalinas e muita aventura, sugerimos nosso artigo das Ilhas Fiji. Ou, se você é fã de mergulho, acesse o nosso guia completo de mergulho e de snorkel em Noronha.

Se, por acaso, você estiver em dúvida de onde ficar nas Maldivas (seja um resort ou uma ilha local), pode nos escrever no nosso Instagram, que teremos o maior prazer em ajudar. Aliás, já segue a gente lá?

Até a próxima aventura,

Carol e Babinho.

 

 

 

Booking.com

Quem Somos

cópia de 130729_4998-1024x1536.jpg

Olá! Somos Carol e Babinho, um casal parceiro, que ama experiências inusitadas pelo Brasil e pelo mundo - especialmente ligadas a aventura, esportes e natureza.
Saiba mais

Booking.com

Planeje sua viagem

chip internacional

INTERNET NO EXTERIOR

seguro viagem

SEGURO VIAGEM

aluguel de carro

ALUGUEL DE CARRO

passagens aereas

PASSAGENS AÉREAS

Rolar para cima