Por Carol e Babinho

Onde ficar nas Maldivas? Conheça o Amilla Resort, o melhor hotel em que já nos hospedamos!

Onde ficar nas Maldivas? Conheça o Amilla Resort, o melhor hotel em que já nos hospedamos!

Onde ficar nas Maldivas - Amilla resort

Não à toa, as Ilhas Maldivas são um dos destinos mais desejados do planeta. Em meio a uma vida marinha exuberante em águas cristalinas de tom azulado, estão vários dos melhores hotéis do mundo. Se você está procurando um hotel de luxo onde ficar nas Maldivas, neste artigo vamos te contar em detalhes nossa experiência no Amilla Resort – que é, de longe, o melhor hotel em que já nos hospedamos!

O Amilla é tudo o que a gente esperava de um resort nas Maldivas: cercado por vida marinha fantástica (vimos incontáveis tubarões bem perto do nosso bangalô!); localizado em um dos atóis mais famosos do mundo, devido à quantidade de arraias manta; com bangalôs sobre o mar dignos de estrelas de cinema e um tratamento que faz o hóspede se sentir membro de uma família real.

Pra se ter uma ideia, o Amilla envia aos hóspedes um formulário para ser preenchido antes da viagem. Nele, você indica qual tipo de travesseiro prefere, quais as bebidas de que mais gosta, qual o tamanho do seu roupão, em qual temperatura você prefere o ar condicionado e por aí vai. Dá para ter uma ideia de como eles levam a sério a experiência, né?

Fica com a gente que, neste artigo, vamos te contar em detalhes como foram os nossos dias no Amilla, porque ele foi o melhor hotel em que já nos hospedamos na vida e porque acreditamos que ele é uma excelente escolha para quem está escolhendo um resort onde ficar nas Maldivas!

 

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Amilla Resort

(P.S.: Se você conhece a influencer Jade Picón, que tem milhões de seguidores nas redes sociais e está no BBB22: o Amilla foi o hotel escolhido pela Jade para lançar sua coleção de moda praia e para curtir nas Maldivas).

AS ILHAS MALDIVAS

Antes de falarmos onde ficar nas Maldivas, vamos te contar um pouquinho mais sobre como foi a nossa viagem para o paraíso. Ao contrário do que muita gente imagina, as Maldivas não se resumem somente aos resorts de luxo. Sim, eles são maravilhosos, mas as Maldivas vão muito além disso. Nossa viagem tinha basicamente três objetivos: nadar com arraias manta gigantes, mergulhar com tubarões baleia e aproveitar um bangalô sobre a água.

Para isso, dividimos nossa estada nas Maldivas em três partes: ficamos no Amilla Resort, mas também em duas ilhas locais. Há dois tipos de ilhas nas Maldivas: as ilhas locais, onde vive a população maldiva – de cultura muçulmana-, e ilhas particulares, onde estão localizados os resorts. Como decidir, então, onde ficar nas Maldivas? Na nossa opinião, uma visita perfeita é a combinação dos dois tipos de turismo!

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Banco de areia em uma ilha local nas Maldivas

Temos um artigo completíssimo chamado “Tudo o que você precisa saber antes de ir pras Ilhas Maldivas”, que você acessa neste link aqui. O artigo reúne inúmeras informações preciosas sobre as Maldivas, que raramente são encontradas na Internet, como:

– diferença entre ilhas locais e resorts e como decidir onde ficar nas Maldivas, considerando as particularidades de cada opção;

– taxa de 22% que se aplica a tudo no país;

– melhor época para ir;

– o que levar paras as Maldivas.

Se você ainda não leu este artigo, sugerimos que comece por ele. Além disso, temos também o material mais completo da Internet sobre “O que fazer nas Maldivas?”. Para acessar o guia completo com 10 atividades imperdíveis no paraíso, acesse aqui.

Nele, você vai encontrar informações completíssimas sobre o mergulho com tubarões baleia e com arraias manta gigantes, e sobre bancos de areia, restaurantes submersos, surfe e bioluminescência nas Maldivas. Se você ainda não leu este artigo, vale a pena dar uma olhada! No nosso instagram, temos um reels incrível mostrando como foi nadar lado a lado com um tubarão baleia de 10 metros de comprimento. Sim, 10 metros! Para acessá-lo, clique aqui!

tubarão baleia - Ilhas Maldivas
Carol e o tubarão baleia nas Maldivas

POR QUE ESCOLHEMOS O AMILLA RESORT?

Há uma infinidade de excelentes hotéis nas Maldivas! Como escolher, então, onde ficar nas Maldivas? E, principalmente, por que escolhemos o Amilla? O primeiro critério foi a localização: o Amilla está localizado no Baa Atoll – que é um dos melhores locais no mundo para mergulhar com arraias manta gigantes.

Há arraias manta em muitos lugares nas Maldivas, mas a Baía de Hanifaru (que fica a poucos minutos de barco do Amilla) costuma concentrar uma grande quantidade delas. O local é tão incrível que é Patrimônio da Unesco!

Nós mergulhamos com 30 arraias manta de uma vez, mas, alguns dias depois que saímos do atol, havia 197 mantas na baía! Isso mesmo, 197 mantas! (Se você pretende fazer esse passeio, anote essa dica preciosa: a melhor época é nas luas nova e cheia). Como as Maldivas têm uma das faunas marinhas mais incríveis do planeta, fizemos questão de escolher um resort no Baa Atoll – que era uma das nossas prioridades -, justamente para evitar grandes deslocamentos entre as ilhas.

Hanifaru Bay - Baa Atoll - arraia manta
Nadando com as arraias manta em um dos melhores locais do mundo: Hanifaru Bay, no Baa Atoll

(A título de informação, nós não fizemos o passeio para a Baía de Hanifaru enquanto estávamos hospedados no Amilla. Isso porque, antes de irmos para o resort, passamos alguns dias na ilha local de Dharavandhoo. Fizemos o passeio com as mantas saindo de lá. Saiba mais sobre este passeio clicando nesse link.) Temos um reels iradíssimo no nosso instagram, mostrando como foi este mergulho com as gigantes (acesse o vídeo clicando nesse link aqui).

O outro motivo que escolhemos o Amilla foi porque o hotel proporciona um equilíbrio perfeito entre aquele mar cristalino azul turquesa e um recife de corais de respeito. O nosso bangalô ficava sobre um mar estonteante, mas, poucos metros à frente, havia uma barreira de corais incrível, com muita vida marinha.

Saindo do nosso quarto, vimos muitos tubarões, arraias, tartarugas e uma infinidade de peixes. Se você gosta de aventura e faz questão de um bom snorkel, este é um ponto que você deve levar em consideração ao escolher onde ficar nas Maldivas. Muitos hotéis estão localizados em ilhas paradisíacas, mas em pontos com pouca vida marinha…

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
O snorkel iniciava ainda no bangalô….

Inclusive, o ponto de mergulho da ilha era bem em frente ao nosso bangalô! Barcos de outros hotéis localizados no Baa Atoll vinham mergulhar exatamente em frente ao nosso quarto. Mostramos bastante sobre isso no nosso Instagram (todos os stories da viagem estão salvos no destaque “Maldivas”).

Para fazer sua reserva no Amilla Resort ou escolher onde ficar nas Maldivas, acesse este link aqui!

COMO É FICAR NO AMILLA RESORT

A experiência de ficar no Amilla começa bem antes da viagem em si! A gente já viajou bastante por esse mundo, ficamos em excelentes hotéis, mas nunca fomos tão bem tratados como no Amilla.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort

O formulário abaixo mostra algumas das perguntas que os hóspedes respondem antes da viagem:

– Qual temperatura que o ar condicionado deve ser deixado no quarto?

– Os hóspedes preferem a cama arrumada só com lençóis ou com edredom também?

– Qual tamanho do roupão e do chinelo dos hóspedes?

– Qual tipo de travesseiro os hóspedes preferem (mais macio ou duro, com espuma, plumas, etc)?

– De que lado da cama cada hóspede dorme?

– As dietas dos hóspedes tem alguma restrição?

– Quais os pratos, bebidas e tipo de comida preferida de cada hóspede?

– Os hóspedes preferem mimos de doce, de sal ou frutas?

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort

Além disso, para quem vai com crianças, há todo um formulário específico, em que os pais pedem tudo de que precisam para ajudar com os pequenos. De esterilizador a carrinhos e cadeiras altas, há muitas opções disponíveis, conforme mostra o formulário abaixo:

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Formulário que o Amilla envia para que os pais indiquem do que precisam para a estada das crianças… 

Não sei vocês, mas a gente nunca tinha preenchido um formulário tão chique assim, hehe. Deu pra ver o nível de cuidado deles com o hóspede, né? Além disso, cada quarto tem um “katheeb”, que seria uma espécie de “mordomo”.

Basicamente, é uma pessoa que fica responsável por cuidar de tudo pra você! Isso facilita muito, porque, especialmente em hotéis grandes como o Amilla Resort, muitas vezes é difícil saber a quem recorrer. Nossa katheeb, a Elena, era russa e super prestativa. Ela resolvia tudo pra gente!

Reservou todos os restaurantes pra gente jantar, reservou passeios, pegou as nadadeiras pra gente fazer snorkel, me levou ao médico quando quebrei o dedinho andando de bicicleta (acredite se quiser! 😂), fez o nosso check-in, check-out, etc. A gente se comunicava com ela pelo Whatsapp e ela estava sempre à disposição.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Carrinho em que nossa “katheeb” nos transportava pela ilha…

E não poderíamos finalizar este tópico sem falar sobre o cuidado que o hotel tem com os hóspedes. Um dos lemas do hotel é “uma ilha de surpresas”. Como já mencionamos várias vezes, nunca havíamos sido tratados assim na vida.

Todas as noites, quando voltávamos do jantar, o nosso quarto havia sido todo preparado para a gente dormir. Eles fechavam as portas e janelas, ligavam o ar-condicionado na temperatura que a gente havia preenchido no formulário, arrumavam a cama e colocavam uma garrfa d’água ao lado de onde deitamos para dormir… dá pra acreditar nisso?

E, pra completar, ainda tinha um mimo delicioso nos esperando. O nosso era de doce, porque preenchemos o formulário falando que era o nosso preferido. Teve doce de amêndoas, macarrons, doce de pistache e etc.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Olha só os mimos na nossa chegada no hotel: champagne, macarrons, frutas…

BANGALÔ SOBRE A ÁGUA NO AMILLA RESORT

A sua decisão de onde ficar nas Maldivas vai interferir muito na sua viagem. Mas, mais do que isso, a decisão de em que tipo de quarto ficar também vai influenciar enormemente seus dias no paraíso! Há muitas opções de quartos no resort! Nós, brasileiros, normalmente escolhemos o bangalô sobre a água, mas a hospedagem que mais faz sucesso é a “beach pool villa”, que é uma espécie de casa pé-na-areia, em uma praia privativa.

Há também a opção de casa na árvore com piscina, que parece sensacional! O nosso escolhido foi o “sunset water pool villa”, que é um bangalô sobre a água, com piscina privativa, com vista para o pôr do sol.  Conta com uma rede privativa no mar super fotogênica, além de bicicletas para os hóspedes. O vídeo abaixo mostra, de maneira completa, o nosso bangalô. Não pule para a parágrafo seguinte sem conferir:

 

Sem exagero, o quarto é surreal – e o banheiro um show à parte! Logo na entrada do bangalô, há um minibar, com copos e louças disponíveis e uma boia com espaço para colocar copos e balde de gelo, para ser utilizada na piscina (esta da foto abaixo).

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Pôr do sol no “sunset overwater bangalow” no Amilla

Há um armário gigante (com luzes internas), uma escrivaninha, um espelho de corpo inteiro, a cama do casal, sofás, mesas e pufes, uma TV de 42 polegadas, sistema de som integrado, máquina Nespresso, colchões de ioga, ar-condicionado e ventilador de teto. Destaque para a cama, que é incrivelmente enorme e tem roupas de cama com muitas centenas de fios, rs…

O banheiro é aquele dos sonhos, sabe? Enorme, lindíssimo e super funcional. Com uma banheira com vista parcial do mar, duas pias, e chuveiro e vaso sanitário em locais separados. Nós não usamos o chuveiro interno do banheiro nenhuma vez, acredita?

Isso porque o chuveiro externo é um espetáculo à parte! Dentro do banheiro, mas em uma área totalmente aberta, o chuveiro tem vista pro céu azul durante o dia, ou pra lua e pras estrelas à noite.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Olha esse banheiro, que sonho!

Como é externo, parece uma ducha, mas é um chuveiro muito potente, com uma vazão de água e temperaturas surpreendentes. Dá pra tomar um banho bem quentinho e bem relaxante lá. Recomendadíssimo!

A vista do quarto é de cinema: um mar azul turquesa, uma piscina aquecida e deliciosa, espreguiçadeiras, cadeiras, guarda-sol e uma ducha. Para ir até o mar, é simples: basta descer alguns degraus que conectam o bangalô à água.

E, na nossa opinião, este é o grande diferencial de um bangalô nas Maldivas! O acesso direto ao mar, a vista deslumbrante, a exclusividade…. Por isso, sugerimos que você pesquise bastante antes de escolher onde ficar nas Maldivas. O mar em frente ao bangalô faz toda a diferença!

Bem embaixo do nosso bangalô, a pouquíssimos metros da escada, vimos uma arraia “rabo de vaca”, que nunca tínhamos visto antes. E, como já dissemos, muitos, muitos tubarões alguns metros à frente.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Curtindo a nossa rede privativa no mar!

Aqui cabe um parêntese: muitas pessoas falam pra gente que somos sortudos em ver tantos bichos no snorkel, mas a grande verdade é que passamos muito tempo dentro da água! E, quanto mais tempo na água, maior a sua chance de encontrar os bichos. Às vezes, as pessoas fazem 10 minutinhos de snorkel no mar e passam o resto do dia na piscina e querem encontrar um monte de vida. Não é assim que funciona, rs.

A ESTRUTURA DO AMILLA RESORT

No nosso caso, pra sermos bem sinceros, praticamente não ficamos nas áreas comuns do hotel, porque aproveitamos todo o tempo no nosso bangalô. O hotel tem uma área de restaurantes fantástica beira-mar, com uma piscina inacreditavelmente grande e linda, em que, cá entre nós, só entramos para tirar as fotos abaixo, rs.

É que, pra gente, não fazia sentido sair do bangalô. Tínhamos uma piscina privativa, um acesso direto ao mar e a opção de serviço de quarto. Como o nosso plano alimentar incluía o café da manhã e o jantar, nós pedimos o almoço no bangalô todos os dias.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Piscina na área comum do hotel

Além dos restaurantes – sobre os quais vamos falar no próximo tópico – e da piscina, o hotel possui várias outras atrações. A nossa preferida foi uma espécie de “academia rústica”, em que todos os aparelhos foram feitos à mão, de madeira. Em resumo, é a academia dos Flintstones kkkkk. 

Pesos, barras, circuitos de crossfit, aparelhos para diversos exercícios de musculação… tudo feito de madeira! É muito legal e divertido. Babinho amou! O nome da academia é “jungle gym”. No destaque Maldivas, no nosso Instagram, tem uns vídeos muito legais de lá!

Há, também, uma academia tradicional, uma sauna e um spa, todos com uma vista fantástica do mar. Vale lembrar que conhecemos estes e todos os pontos da ilha usando as bicicletas privativas a que cada bangalô tem direito.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
“Jungle gym” e espaço para yoga no Amilla

O rolê de bike, por si só, já é muito divertido. De manhã cedo ou no pôr do sol, é uma ótima opção de passeio. Como 70% da ilha é intocada, o passeio de bicicleta é na floresta, cercado de muito verde e de muita natureza.

Um parêntese aqui: outro ponto que você levar em consideração ao escolher onde ficar nas Maldivas é em relação ao transporte na ilha. Nem todos os resorts têm essas bicicletas disponíveis para os hóspedes e, se a ilha for muito grande, isso pode ser um problema. Fique de olho nisso!

A floresta intocada é, aliás, um dos pontos fortes do Amilla, na nossa opinião. Nós não queríamos ir a um resort com ares de cidade grande; um resort em que você não soubesse se está nas Maldivas, em Cancun ou em Orlando.  O Amilla fica em uma ilha particular, que tem cara de ilha, de natureza, de preservação. E nós ficamos apaixonados por isso! Se você também tiver a mesma vibe que a gente, preste atenção nisso quando for escolher onde ficar nas Maldivas.

Aliás, uma curiosidade aqui: os morcegos nas Maldivas são enormes! Tão grandes que são chamados de raposas voadoras (“flying foxes”, em inglês) – possuem envergadura pra mais de metro. São frutíferos e inofensivos.

Morcego nas Maldivas - raposas voadoras
Raposas voadoras nas Maldivas – gigantes, mas inofensivas

Temos muitos amigos que foram para resorts nas Maldivas e não viram os morcegos, que são muitíssimos comuns por lá. Nós víamos os morcegos todos os dias no Amilla, especialmente no pôr do sol. Acreditamos que isso é possível porque, como a ilha é majoritariamente intocada, a natureza convive super bem lá com os seres humanos!

Você já viu aquelas fotos de glamping em alguma praia das Maldivas, com um quarto em uma bolha transparente e acesso privativo a uma praia paradisíaca? Pois é, no Amilla é possível realizar esse sonho. Dessa vez, nós não fomos, porque o valor é cobrado à parte, mas quem sabe em uma próxima oportunidade realizamos esse sonho…

Por fim, vamos falar sobre os passeios que o resort oferece. Tem muiiita coisa bacana pra fazer! Todos as semanas, o hotel disponibiliza um calendário com diversas atividades por dia (algumas são cobradas à parte).  Veja o calendário abaixo, por exemplo:

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Calendário de atividade semanal do Amilla

Como exemplos de atividades gratuitas, tem yoga, aulas de xadrez, cinema infantil, kung-fu, curso de massagem facial, vôlei de praia, tai-chi, snorkel no buraco azul, aula de dança latina… Enfim, muita coisa, pra todos os gostos!

Também há muitos esportes aquáticos, como jet-ski, wakeboard e etc. Os esportes aquáticos não-motorizados (como SUP ou caiaque, por exemplo) não têm custo adicional. Fique de olho: ao escolher onde ficar nas Maldivas, veja com o seu resort quais atividades você gostaria de fazer têm custo extra e quais não têm – isto por ser importante na hora de calcular o orçamento da sua viagem.

PLANOS ALIMENTARES NO AMILLA

Como são as refeições no Amilla? Esta foi uma das perguntas que mais recebemos sobre a viagem. Percebemos que este tópico é muito importante para quem está escolhendo onde ficar nas Maldivas. Aliás, se você ainda não se convenceu a ficar hospedado no Amilla, apostamos que este tópico vai fazer a sua cabeça, rs.

A comida no Amilla Resort é simplesmente maravilhosa! Antes de falarmos especificamente sobre as refeições, vamos explicar sobre os planos alimentares. Leia essa parte com bastante atenção porque temos certeza que essas informações serão muito úteis pra você que pretender escolher um resort onde ficar nas Maldivas.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
A gente não saía do bangalô nem pra almoçar, rs…

Em regra, há 4 opções disponíveis:

– somente café da manhã;

– meia pensão: café da manhã e jantar (em inglês, a expressão é “half board”; muitas vezes eles utilizam somente as iniciais “HB”);

– pensão completa: café da manhã, almoço e jantar (“full board” em inglês; “FB”);

– all inclusive: todas as refeições acima + bebidas liberadas.

Nós escolhemos meia pensão e acreditamos que tenha sido uma decisão super acertada! Explicamos: o café da manhã é muito, muito, muito farto! Parece um café da manhã de cinema, sem brincadeira.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Olha se esse café da manhã não é exagerado! rs

Nesse link, você acessa um destaque no nosso Instagram com vários vídeos de como é o café da manhã. Vale a pena dar uma olhada (a não ser que você esteja com fome ao ler este artigo – porque aí já é tortura, rs). Basicamente, tem tudo o que você possa imaginar. A maior parte dos ingredientes fica disponível em um buffet, mas há a opção à lá carte também.

Para iniciar, a parte de frutas e cereais é enorme. Além das frutas secas, há muitas frutas frescas disponíveis, desde mamão cortado até physalis. Há umas 4 ou 5 opções de suco da fruta prontos e você pode pedir para fazer suco de qualquer das frutas disponíveis também.

Ao lado das frutas, há uma parte chamada de “bem-estar”, em que é possível fazer bowls com ingredientes saudáveis e funcionais. Havia um bowl com açaí, castanhas, quinoa, romã, pitaya e etc.

Também há opção de diversos tipos de bebidas alcóolicas (lembrando que estamos falando do café da manhã, rs). Há uma seção somente de comidas árabes: hummus, babaganoush, pão sírio e etc. Além disso, há também um setor com comida japonesa: isso mesmo, sushi, sashimi, wasabi…

A seção de queijos e embutidos surpreende: salmão defumado, presunto de parma, pastrami, queijo de cabra, queijos franceses e italianos… tudo do bom e do melhor. Difícil ir embora sem fazer uma parada no setor de pães: croissants, donuts, cookies, muffins e todo tipo de pão que você possa imaginar.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Café da manhã com tudo o que você possa imaginar: até sushi, rs…

Toda essa parte de comidas frias fica em um restaurante. Logo ao lado, há um salão com os pratos quentes. Há uma seção completa com comida indiana e asiática, incluindo arroz, curry, frango e etc.

Para nós ocidentais (rs), há salsichas, linguiças, bacon, abobrinha à milanesa, cogumelos grelhados, hash browns com geléia de pimenta (aquela batata americana frita que parece batata roostie – era minha parte preferida do café da manhã)…

E, por fim, uma parte com waffles e crepes de nutella e frutas. Ufa, quanta coisa! Deu muita fome escrever esses parágrafos, viu, rs… Ah, e, no cardápio à lá carte, tem opções de ovos, omeletes e mais pratos quentes.

Uma dica: essa mesa lindona da foto abaixo, dentro da piscina, está disponível para todos os hóspedes tomarem café da manhã. Como só há uma mesa nesse estilo, dentro da piscina, é bom fazer a reserva no dia anterior. Adoramos essa vista especial!

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Tomando café nesse mesa especial dentro da piscina do Amilla

Como você deve imaginar, saíamos do café da manhã acabados, de tanto comer, hehe. A gente só sentia fome umas 14horas e, em todos os dias em que estivemos no Amilla, dividimos uma pizza ou uma massa na hora do almoço – que nos segurava até a hora do jantar.

O jantar do plano de meia pensão é à lá carte, com entrada, prato principal e sobremesa. Fizemos a reserva para todos os dias às 19:30hs. Por essas razões, acreditamos que meia pensão foi a escolha certa pra gente. No Amilla, o almoço do plano de pensão completa inclui duas etapas, ou seja: entrada e prato principal ou prato principal e sobremesa.

Além de termos economizado bastante com a escolha do plano, pedimos nosso almoço todos os dias no bangalô – o que, pra gente, foi excelente, rsrs. Dica importante: essa escolha é uma decisão meramente financeira!

Quer ver só? A foto abaixo mostra o valor dos planos alimentares no Amilla. Perceba que, de meia pensão para pensão completa, aumenta U$$ 40 por pessoa na diária. Ou seja, US$ 80 o casal (mais taxas de 22%!).

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Planos alimentares no Amilla

Considerando que a gente pedia uma pizza grande para dividir ou uma massa para cada um no almoço, pagamos muito menos que US$ 80 + taxas. E como fazer essa conta antes de chegar ao resort? Simples, entrando nos cardápios dos restaurantes e analisando os preços dos pratos e das comidas que você pediria.

Se você bebe e for ficar hospedado no Amilla, por exemplo, a conta que você precisa fazer é se os US$ 70 de diferença entre a pensão completa e o all inclusive por pessoa (ou seja, US$ 140 o casal + taxas) vale a pena. E como fazer isso? Olhando o pacote de bebidas e o preço de cada uma delas. Essa resposta é completamente individual! Só você sabe o que você bebe ou come e se essa diferença, no seu caso, vale a pena, financeiramente falando.

Dica importante: pesquise bastante sobre planos alimentares antes de escolher onde ficar nas Maldivas. Conhecemos muitas pessoas que se arrependeram do plano que escolheram, seja porque acharam que era muita comilança, seja porque acharam que era melhor ter pagado um all inclusive e ter aproveitado sem se preocupar com os preços de cada item individualmente. Avalia bem suas possibilidades!

RESTAURANTES NO AMILLA

Os restaurantes são um espetáculo à parte no Amilla e, por isso, fizemos um tópico só pra eles. Assim que você chega ao hotel, você recebe um documento que informa quais restaurantes estarão abertos nos próximos dias (há um revezamento entre eles – nem todos os restaurantes abrem todos os dias).

Com essas informações em mãos, é possível pedir ao seu katheeb que faça a reserva para você dos restaurantes que você preferir. Também existe a possibilidade de noites temáticas. Quando estivemos lá, por exemplo, um dos restaurantes estava tendo uma noite especial de comida árabe. Inclusive, fomos e gostamos muito!

Essa é, aliás, uma das nossas dicas: aproveite as Maldivas para comer bastante comidas orientais, a que nós não temos muito acesso aqui no Brasil. Comida árabe é até bem comum por aqui, mas os temperos que eles usam na Ásia são bem diferentes – muito mais aromáticos!

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Jantar inesquecível no Amilla!

O nosso primeiro jantar foi no Barolo Grill, restaurante italiano. Foi o nosso preferido! Que comida divina! E, como se não bastasse, fomos presenteados com um jantar romântico exclusivo na praia.

Isso mesmo, sabe aquelas fotos que a gente sempre vê nas revistas de um jantar privativo na areia, com decoração super romântica? Esse foi um dos mimos que o Amilla preparou pra gente. Nunca vamos nos esquecer daquela noite!

Chegamos ao restaurante – que fica na beira da piscina-, e percebemos que, um pouco mais à frente, na areia da praia, havia uma mesa montada exclusivamente para um casal, com velas formando um coração. Achamos lindo demais e aproveitamos que não tinha chegado ninguém para ir até lá fazer algumas fotos.

Pois bem, fizemos as fotos e voltamos para as mesas do restaurante que ficam na área da piscina. Quando informamos o número do nosso quarto, os garçons nos disseram que aquela mesa na areia era nossa! Achamos super estranho aquilo (não estamos acostumados com isso kkkk) e conferimos duas vezes o número do quarto.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Jantar privativo na areia. Ao fundo, o restaurante japonês Feeling Koi, sobre a água.

E não era que aquela mesa era nossa? Ficamos encantados com aquele momento. Este é, inclusive, um dos lemas do Amilla: surpreender. Conseguiram, viu? J Aí, quando olhamos o cardápio do restaurante, é que ficamos encantados mesmo!

Uma das coisas de que gostamos muito no Barolo Grill é que, além das opções de entrada, também há a possibilidade de pedir alguma massa ou risoto como entrada (em menor quantidade). E foi justamente isso que fizemos. Pedimos um risoto de trufas como entrada e estava fantástico! Provavelmente o mais gostoso que já comemos na vida!

Mas o que realmente impressiona no cardápio do Barolo Grill é que a primeira página é toda dedicada a explicar a procedência de cada uma das carnes servidas no restaurante. Isso mesmo, há a indicação precisa de em qual fazenda ou empresa cada uma das carnes foi produzida ou comprada. Veja só:

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Primeira página do cardápio, que informa a procedência de todas as carnes servidas no restaraunte

O cuidado e a excelência no trato da comida são muito impressionantes no Amilla. Todas as carnes vêm de locais com criação sustentável e protocolos humanizados. O nosso segundo jantar no resort foi no restaurante The Emperor, que fica na beira da praia.

Foi uma noite especial árabe, com música ao vivo. Tudo estava muito delicioso! Não havia um menu propriamente dito, mas sim uma lista com tudo que seria servido na noite. Eles só pediam para você informar o que não iria comer, para evitar desperdícios.  Kibe, hummus, babaganoush, espetinhos de carne, frango, peixe e camarão e muito mais. Recomendadíssimo!

Nosso terceiro e último jantar foi no Keeling Koi, restaurante japonês chiquérrimo, que fica sobre a água. Com toda certeza, é o mais charmoso dos restaurantes do resort. Mesmo que você não seja tão fã de comida japonesa, vale a pena conhecer. Dizem que tem um pôr do sol maravilhoso também, mas não fomos porque estávamos sempre no nosso bangalô, rs…

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Um banho de realeza antes de um jantar divino…

Começamos com tempurá de legumes e de camarão deliciosos. Comemos pato, cogumelo, tofu, polvo, arroz colorido e, de sobremesa, chocolate com match (o chá verde japonês). Como foi o nosso último jantar, havia uma decoração na mesa com arroz, como uma despedida. Lindo demais!

Além destes, há um restaurante asiático (com comida principalmente indiana), uma pizzaria bem gostosa e vários bares e cafés ao longo da ilha. Há também uma sorveteria que fica aberta o dia inteiro, com sorvetes deliciosos que já estão incluídos no preço (o famoso “de graça”, rsrs).

Um ponto que deve ser ressaltado é que grande parte do que é servido na ilha é produzido localmente pelo resort. Folhas, vegetais, temperos, frutas, iogurtes, geleias, kombucha, leites vegetais (como leite de coco ou de amêndoas, por exemplo)…

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Mimos que o hotel deixava todos os dias no quarto, enquanto íamos jantar…

Tudo produzido no Amilla e consumido super fresco! Como a sustentabilidade é um dos pilares do hotel, a ideia é produzir na ilha o máximo possível e importar somente o necessário. Uma dica: lembra que falamos que, todos os dias, quando voltávamos para o quarto após o jantar, havia um mimo nos esperando? Como preenchemos no formulário que preferíamos doce, todos os dias eles mandavam um docinho delicioso para a gente.

Ocorre que, como o jantar é formado por três etapas (entrada, prato principal e sobremesa), quando chegávamos de volta ao bangalô, a última coisa que a gente queria era comer, rs. Então o docinho ficava para o dia seguinte. Nesse sentido, como comíamos nosso mimo entre as refeições do outro dia, achamos que teria sido melhor se tivéssemos escolhido a opção de comidinhas salgadas. Fica a dica!

Não é nosso caso, mas conhecemos muitas pessoas que escolhem onde ficar nas Maldivas de acordo com os restaurantes de cada hotel/resort. Por isso, é sempre checar com antecedência se todos os restaurantes abrem todos os dias e se todos eles estão incluídos no plano alimentar que você escolheu. Fique de olho nisso!

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A última coisa que gostaríamos de falar sobre o Amilla é que eles são um dos poucos resorts das Maldivas que fornecem teste PCR de Covid para todos os hóspedes, de graça. Isso é excelente, porque, como todos os hóspedes são testados ao chegar ao hotel, não há necessidade de uso de máscara.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort

E isso dá uma liberdade imensa, ainda mais em um clima tão tropical. O protocolo é o seguinte: assim que chegamos à ilha, somos recebidos com muita gentileza e mimos (como de costume, hehe). O katheeb nos leva ao nosso bangalô e a primeira coisa que fazemos é o teste PCR.

Enquanto o resultado negativo não sai, a gente é proibido de sair de bangalô. Mas, vamos combinar, sair do bangalô pra que mesmo? Rs. Esperamos por volta de 2 ou 3 horas até o resultado sair. Alternamos entre o mar e a piscina do bangalô enquanto isso, rs… E, como estava no horário da refeição, eles nos enviaram um almoço de cortesia.

Depois que o resultado sai, os hóspedes não precisam usar máscara – embora os funcionários continuem usando (é bom que fique claro que este foi o protocolo adotado em setembro de 2021, quando estivemos lá).

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort

É bom deixar registrado que os mimos que o hotel oferece são uma cortesia. Como estávamos comemorando nosso aniversário de casamento, avisamos isto com antecedência ao hotel. Eles pediram o certidão de casamento por email e nós enviamos. Aliás, esta é uma boa dica: sempre avise aos hoteis quando estiver comemorando datas especiais… Vai que, né  🤣

Bom, é isso! Adoramos escrever sobre esses dias no paraíso. Relembramos tudo e deu uma vontade doida de voltar. O Amilla foi, com certeza, o melhor hotel em que nos hospedamos na vida. Queríamos agradecer a toda a equipe do Amilla Resort pela atenção, pela parceria, pela confiança. Se você está procurando um hotel de luxo onde ficar nas Maldivas, temos certeza de que você vai amar se hospedar lá.

Procuramos escrever um artigo focado na nossa experiência pessoal (assim como são todos os artigos desse blog!). Os preços e as informações genéricas estão disponíveis no próprio site do hotel. Nosso objetivo aqui foi fazer o relato personalizadíssimo desses dias, de acordo com a nossa essência, o nosso estilo, o nosso ponto de vista. Esperamos que tenham gostado e que tenha sido útil.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Visão aérea da vista do Amilla

Temos dois artigos sobre as Maldivas, que, com certeza, vão te ajudar muito no seu planejamento da viagem. O primeiro deles é “Tudo o que você precisa saber antes de ir pras Ilhas Maldivas”. O segundo é “O que fazer nas Maldivas? Guia com 10 dicas imperdíveis”. Modéstia à parte, estes artigos estão excelentes e completíssimos! 

Para fazer sua reserva no Amilla Resort, use este link aqui. Ou, para pesquisar mais onde ficar nas Maldivas, use este link aqui.

Caso o seu voo para essa ou qualquer outra viagem tenha sido alterado ou dado overbooking, sugerimos uma leitura no nosso artigo que explica como ganhamos mais de R$ 14.000,00 em indenizações de companhias aéreas, sem entrar na justiça, apenas por procedimentos administrativos. Mas, se você preferir ajuda para requerer seus direitos, indicamos a Voe Tranquilo, que cuida de tudo pra você e só cobra pelo serviço se você receber o valor a que tem direito.

E, se você é fã de águas cristalinas e muita aventura, sugerimos nosso artigo das Ilhas Fiji. Ou, se você é fã de mergulho, acesse o nosso guia completo de mergulho e de snorkel em Noronha.

Onde ficar nas Maldivas - Amilla Resort
Bangalôs sobre a água

Se, por acaso, você estiver em dúvida de onde ficar nas Maldivas (seja um resort ou uma ilha local), pode nos escrever no nosso Instagram, que teremos o maior prazer em ajudar. Aliás, já segue a gente lá?

Até a próxima aventura,

Carol e Babinho

NOTA: Nossa viagem para o Amilla Resort ocorreu por meio de uma parceria e teve incentivo do hotel. Entretanto, este post foi escrito com base nas nossas opiniões e experiências e não sofreu qualquer tipo de interferência.

 

 

 

Booking.com

Quem Somos

cópia de 130729_4998-1024x1536.jpg

Olá! Somos Carol e Babinho, um casal parceiro, que ama experiências inusitadas pelo Brasil e pelo mundo - especialmente ligadas a aventura, esportes e natureza.
Saiba mais

Booking.com

Planeje sua viagem

chip internacional

INTERNET NO EXTERIOR

seguro viagem

SEGURO VIAGEM

aluguel de carro

ALUGUEL DE CARRO

passagens aereas

PASSAGENS AÉREAS

Rolar para cima