Por Carol e Babinho

O que fazer em Manaus? 10 atrações imperdíveis na Amazônia

O que fazer em Manaus? 10 atrações imperdíveis na Amazônia

Vila de Paricatuba - Manaus

Manaus é um dos destinos mais fascinantes do nosso país! Cheia de cultura e de personalidade e com uma gastronomia incrível, já foi chamada de “Paris brasileira”. Mas, não tem jeito, Manaus é mesmo conhecida por ser a principal porta de entrada para a Amazônia brasileira.

Por essa razão, nossa lista de o que fazer em Manaus inclui não só as principais atrações na cidade, como também os lugares que julgamos imperdíveis perto de Manaus. Na nossa opinião, as atrações abaixo contemplam um tour completo na Amazônia, incluindo experiência em um hotel de selva, em grutas e cachoeiras, pôr do sol no Rio Negro, explosão de sabores locais e muito mais.

Portanto, neste artigo, vamos te contar em detalhes o que fazer em Manaus e na Amazônia, em uma lista eclética e ousada, com atrações na cidade, nos arredores e na selva. Ao final, listamos nossos restaurantes preferidos e também todas aquelas comidas regionais que amamos experimentar no Amazonas. Vamos lá?

Vila de Paricatuba - Manaus
Ruínas da Vila de Paricatuba, nos arredores de Manaus

O QUE FAZER EM MANAUS E NA AMAZÔNIA?

1. FICAR HOSPEDADO EM UM HOTEL DE SELVA 

Essa é uma experiência única e fascinante no nosso país! A grande maioria dos pacotes dos hotéis de selva na Amazônia partem de Manaus e voltam para lá. É possível encontrar hotéis de selva relativamente perto de Manaus, mas a nossa sugestão é que você procure um hotel totalmente imerso no coração da Floresta Amazônica.

No nosso caso, ficamos 4 dias e 3 noites hospedados no Amazon Tupana Lodge e amamos! Neste link, você acessa o artigo em que contamos em detalhes como foram esses dias. E, neste outro link, você tem acesso a um artigo super completo em que contamos tudo o que você precisa saber para escolher um hotel de selva.

Perceba que, embora Manaus esteja localizada na Amazônia, a experiência que um hotel de selva proporciona é totalmente diferente. Manaus é uma cidade enorme, cosmopolita, cheia de vida; e a selva, embora também seja cheia de vida, é silenciosa, serena e imponente.

O que fazer em Manaus
Nosso bangalô no Amazon Tupana Lodge

Normalmente, os hotéis de selva incluem os seguintes passeios: passeio de canoa, focagem noturna de jacarés, pesca de piranhas, caminhada na floresta, visita à casa de um ribeirinho, nascer e pôr do sol, remo ou caiaque pelo rio, observação de botos-cor-de-rosa etc.

Fique ligado, porque algumas empresas em Manaus oferecem tours parecidos com estes e, se você for ficar hospedado alguns dias em um hotel de selva, provavelmente já fará estes passeios lá. Cheque direitinho quais os passeios o seu hotel de selva oferece e, a partir disso, monte o seu roteiro em Manaus.

Uma dica importante é que os hotéis de selva pegam os hóspedes em Manaus e passam pelo encontro das águas. No próximo item, vamos explicar direitinho sobre isso.

O que fazer em Manaus
Experiência única de ficar hospedado em um hotel de selva na Amazônia!

2. ENCONTRO DAS ÁGUAS

O famoso encontro das águas do Rio Negro e do Rio Solimões é o cartão-postal de Manaus. É literalmente isso, quando as águas do Rio Negro se encontram com as águas do Rio Solimões. E é tão especial porque as águas não se misturam e têm cores e temperaturas diferentes.

O Rio Negro é, como o nome diz, um rio de águas pretas, de temperatura mais elevada: 28º Celsius, em média. O Rio Solimões, de águas mais barrentas – conhecido pelos nativos como rio de “água amarela”, tem a temperatura um pouco mais baixa: 22º Celsius. E eles não se misturam principalmente por uma diferença de densidade e de velocidade.

As fotos da Internet costumam mostrar uma imagem linda, com uma diferença de cor bem gritante entre os dois rios. Não demos essa sorte. Nas duas vezes em que fomos, o céu estava bem nublado. Por isso, praticamente não vimos o encontro das águas.

Encontro das águas. Foto: Agência Brasil

Há alguns anos, entretanto, tínhamos feito este passeio de helicóptero e, de cima, conseguimos ver perfeitamente esse fenômeno que atrai gente do mundo inteiro. O passeio de helicóptero é uma opção mais cara, mas acreditamos que o passeio de barco seja o suficiente para viver bem essa experiência. Nós é que não demos sorte com o tempo mesmo…

E uma dica importantíssima é que os hotéis de selva costumam pegar os hóspedes no hotel em Manaus e fazer uma parada de barco no encontro das águas. Foi o que fizemos. Paramos na ida e, como não vimos direito, paramos na volta também – mas não teve jeito, rs…

Então, atenção: se você for ficar hospedado em um hotel de selva, provavelmente não precisará fazer outro passeio para ver o encontro das águas saindo de Manaus.

Este foi o encontro das águas que vimos, em um dia nublado – bem diferente do que vemos nas fotos da Internet…

3. VILA DE PARICATUBA

A Vila de Paricatuba, a 30km de Manaus, ainda é pouquíssimo conhecida e é um cenário perfeito para assistir ao pôr do sol e tirar lindas fotos às margens do Rio Negro. É um passeio diferente, para quem curte explorar locais novos e fora dos roteiros tradicionais.

São 40 minutos de carro saindo de Manaus, pela AM-070. Dá pra alugar um carro e seguir com o GPS, mas nós optamos por ir com a Sauim Aventuras. Eles nos buscaram no hotel em Manaus por volta de 15hs, nós fizemos todo o roteiro pela vila e voltamos no início da noite.

Vila de Paricatuba - Manaus
Ruínas da Vila de Paricatuba

A primeira parada é nas Ruínas da Vila de Paricatuba. É um casarão do estilo Belle Epoque, construído em 1898, na época em que Manaus era conhecida como a “Paris brasileira”. Foi construído para ser um instituto de artes, mas depois virou presídio e até leprosário (uma espécie de hospital para pessoas com lepra, acredita?).

As pessoas eram mantidas ali, um pouco distante de Manaus, como uma maneira de excluí-las do convívio social. Hoje, o prédio está abandonado e é tão bonito e exótico que está famoso por ser cenário de books fotográficos, especialmente de noivos.

Vila de Paricatuba - Manaus
Lugares lindos para foto no Sítio Bom Futuro

Depois das ruínas, seguimos direto para o Sítio Bom Futuro, também palco de fotógrafos de casamentos e de famílias. Às margens do Rio Negro, o sítio é famoso pelo pôr do sol maravilhoso sobre a água e pelos locais instagramáveis, que rendem lindas fotos pras redes sociais.

Se você for por conta própria, o valor da entrada é R$ 20,00 por pessoa e é necessário fazer agendamento prévio. No nosso caso, fizemos tudo com a Sauim Aventuras, que cuidou de tudo pra gente. O ideal é ir dia de semana, em que os locais para foto estão mais vazios. Vale muito a pena fazer um passeio diferente em Manaus e conhecer a Vila de Paricatuba!

Vila de Paricatuba - Manaus
Balanço as margens do Rio Negro

4. PRESIDENTE FIGUEIREDO

Finalizando a lista de atrações imperdíveis nos arredores de Manaus, está a cidade de Presidente Figueiredo. A 120km da capital, em estrada asfaltada e em linha reta, fica essa cidadezinha pequena, mas cheia de atrativos. São mais de 100 cachoeiras catalogadas, uma mais bonita que a outra. Além das cachoeiras, Presidente Figueiredo tem também grutas, cavernas e até um fervedouro amazônico.

Nós somos de Brasília e conhecemos muiiitas cachoeiras aqui pelo cerrado. Mas as cachoeiras do Amazonas são bem diferentes das que conhecíamos. De águas escuras e rodeadas por vegetação verde e fechada, são a cara da Amazônia. Mas há também grutas e cavernas com água transparente e até uma lagoa e um fervedouro com água de tom azulado.

Presidente Fiqueiredo - o que fazer em Manaus
Gruta da Judeia, em Presidente Figueiredo

Muitas pessoas optam por fazer um bate-e-volta de Manaus para conhecer os principais atrativos de Presidente Figueiredo, mas, na nossa opinião, o ideal é dormir lá pelo menos uma noite para poder conhecer mais coisa. Tem muita coisa pra fazer lá.

Neste link, você acessa o nosso artigo que fala tudo sobre Presidente Figueiredo: melhor época para visitar a cidade, quais cachoeiras estão abertas no período da chuva ou da seca, o que fazer, melhores passeios e etc. Vale a pena dar uma lida. Uma viagem para Amazônia sem conhecer Presidente Figueiredo não é completa, hein. Sem exageros!

Presidente Figueiredo - o que fazer em Manaus
Caverna do Maroaga, em Presidente Figueiredo

5. EXPERIMENTAR AS COMIDAS REGIONAIS

Experimentar a gastronomia local é sempre uma das atividades mais divertidas para se fazer em um local novo, certo? E a gastronomia da região Norte é muito rica e nos trouxe muitas surpresas boas. Neste tópico, vamos listar quais comidas típicas de Manaus consideramos imperdíveis.

E é claro que essa lista só poderia ser encabeçada pelos peixes amazônicos tambaqui e pirarucu, que são bem típicos, enormes e muito, muito gostosos. Podem ser comidas fritos, cozidos, assados, enfim… opções não faltam. O pirarucu é o maior peixe de escamas de água doce do Brasil e um dos maiores do mundo.

Restaurante Caxiri - onde comer em Manaus
Arroz de tacacá e pirarucu no Restaurante Caxiri

Uma comida típica que fez muito sucesso com a gente foi o x-caboquinho, já ouviu falar? X-caboquinho é o nome do recheio composto por queijo coalho, banana pacovã frita (uma espécie de banana-da-terra regional) e tucumã (o fruto de uma palmeira amazônica). Hum, deu água na boca só de lembrar!

É uma delícia e a gente nunca tinha experimentado. Pode ser o recheio de um sanduíche, de tapioca, de pastel, etc. É tão típico que, em 2019, foi aprovada uma lei tornando o x-caboquinho patrimônio cultural e imaterial de Manaus. E que patrimônio gostoso, viu?! Kkk

X-caboquinho
X-caboquinho. Fonte: 18horas.com.br

Outra comida bastante típica é o tacacá, que é feito com tucupi, goma de mandioca, camarões secos e folha de jambu. Nós, pessoalmente, não somos fãs de tacacá, mas, se você quiser experimentar, o mais famoso em Manaus é o Tacacá da Gisela. Não dá pra voltar de uma viagem pra região norte do país sem experimentar o tacacá, hein!

O açaí, fruta originária da região norte que caiu no gosto dos brasileiros, é comido em Manaus sem xarope de guaraná, mas com muitos acompanhamentos: granola, leite condensado, cereais e etc. A rede de açaí mais conhecida de Manaus é a Waku Sese.

O que fazer em Manaus
Açaí fresco, que experimentamos no hotel de selva

Uma boa pedida para acompanhar um lanche ou uma refeição é o Guaraná Baré, regional. E uma sobremesa prática e rápida (que a gente acha uma delícia!) são as “balas de castanhas e de cupuaçu”, que, na verdade, são um chocolate com recheio das frutas. Vende em qualquer banquinha e são bem típicas!

Por fim, vale a pena citar o “pé de moleque” de Manaus, que é totalmente diferente do que conhecemos no restante do país. Não tem amendoim e é feito com mandioca e com castanha do Pará. É uma espécie de bolo, mas meio duro. Cá entre nós, foi a única comida que comemos no Amazonas e não gostamos!

Restaurante Banzeiro - onde comer em Manaus
Guaraná Baré e caldinho de pirarucu, no Restaurante Banzeiro

6. COMER NO RESTAURANTE BANZEIRO

O restaurante Banzeiro é tão delicioso e tão regional que, na nossa opinião, é uma atração imperdível na Amazônia. Os pratos são fantásticos e a entrada é única: formiga saúva sobre espuma de mandioquinha na colher (R$ 16,00). Hã, formiga? Exatamente!

É uma experiência muito legal e vale super a pena provar. A formiga, ao contrário do que a gente possa imaginar, tem gosto muito forte de erva doce, justamente porque se alimentam dela. As formigas saúvas vêm de uma cidade bem ao norte do Amazonas chamada São Gabriel da Cachoeira e são bem crocantes.

Restaurante Banzeiro - Onde comer em Manaus
Formiga saúva de entrada no Restaurante Banzeiro!

Depois da formiguinha de entrada, pedimos um prato que achamos sen-sa-ci-o-nal! É o file de tambaqui com crosta de castanha, banana assada no forno e arroz com brócolis (R$ 136,00 para duas pessoas). Embora não seja um prato barato, foi o melhor prato que comemos na cidade. Realmente, achamos delicioso!

Pedimos uma sobremesa também (bolo gelado de tapioca e coco fresco), mas achamos ok. Eles servem um caldinho de pirarucu como cortesia, para abrir o apetite, que estava muito gostoso. Para acompanhar, um guaraná Baré. Mais Manaus impossível 😍

Restaurante Banzeiro - onde comer em Manaus
Filé de tambaqui sensacional que pedimos no Banzeiro!

Há muitos outros restaurantes famosos e excelentes em Manaus. Os que sempre figuram nas listas de indicações são o Banzeiro, o Caxiri (com uma vista linda do Teatro Amazonas), o Fitz Carraldo (bistrô do Hotel Vila Amazônia), o Tacacá da Gisela e o Tambaqui de Banda (com um clima mais descontraído, ao ar livre).

Nós gostamos muito do Caxiri também, mas, se tivéssemos que indicar um só restaurante para você conhecer a gastronomia local e comer uma comida deliciosa, nossa indicação seria certamente o restaurante Banzeiro (que, inclusive, tem um filial em São Paulo).

Restaurante Caxiri - onde comer em Manaus
Sobremesa deliciosa do Caxiri: sorvete de cupuaçu, calda de pitaia, castanha camarelizada e beiju doce com coco.

7. MERCADO MUNICIPAL

O Mercado Adolpho Lisboa é uma atração imperdível na cidade. É um ótimo local para conhecer mais da cultura, da gastronomia e dos costumes regionais, além, é claro, de comprar artesanatos ou lembrancinhas para levar pra casa.

Fomos logo de manhã e tomamos um café da manhã delicioso. Adivinha o pedido? X-caboquinho, é claro! Vimos muitas frutas regionais, como banana pacovã, tucumã e até castanha do pará sendo retirada da casca, fresquinha (uma delícia!).

A ala dos peixes é especialmente impressionante. Aqueles peixes amazônicos gigantescos são fascinantes. O pessoal da Sauim Aventuras nos explicou que o churrasco do manauara no final de semana é de peixe. Sabe aquele domingo especial, em que a gente faz um churrasquinho com uma carne mais nobre? Pois é, lá em Manaus dias especiais são sinônimo de peixe na mesa!

Mercado Municipal de Manaus
Pirarucus sendo vendidos no Mercado Municipal de Manaus

No mercado, dá até para encontrar a escama do pirarucu, que serve de lixa de unha, e a língua do peixe, que eles usam pra ralar o guaraná em bastão. Além de artesanato indígena e local, também são vendidas ervas medicinais amazônicas (até viagra natural tem, rsrs).

Portanto, na nossa opinião, uma visita ao Mercado Adolpho Lisboa é imperdível, pra um passeio cultural, divertido, curioso e com muito sabor! É, entretanto, um passeio rápido, que demora menos de um turno. Tomar um café da manhã e caminhar por uma ou duas horas é o suficiente.

Musa- Museu da Amazônia
Caminhada nas trilhas do Musa – Museu da Amazônia

8. MUSA – MUSEU DA AMAZÔNIA

O Musa – Museu da Amazônia – é muito, muito bacana! É exatamente o tipo de museu de que gostamos: museu vivo. O Musa fica dentro da floresta, ocupando 100 hectares de uma reserva florestal nativa.

O museu tem exposições, viveiro de orquídeas e bromélias, lago, aquários e laboratórios experimentais de serpentes, de insetos e de borboletas. As trilhas são na floresta e é possível observar inclusive a formiga tapiba, que repele outros insetos na selva. Veja o vídeo abaixo, que mostra o Babinho com as formigas tapiba no nosso hotel de selva:

Mas o tchã mesmo do Musa é uma torre de 42 metros de altura, sobre a copa das árvores, que tem uma vista incrível da floresta e é um ótimo local para assistir ou nascer e ao pôr do sol. São 242 degraus que valem muito a pena!

Justamente por estar localizado na selva, não é permitido entrar no Musa de calçado aberto. Nossa sugestão é que você vá de tênis ou bota. Além disso, repelente e filtro solar caem bem!

Os ingressos custam R$ 30,00 e incluem a subida na torre, as trilhas na floresta, orquidário, lago, laboratórios experimentais e exposições. Entretanto, quem vai assistir ao nascer ou pôr do sol na torre precisa de agendamento e paga R$ 50,00 na entrada.

Musa - Museu da Amazônia
Topo da torre de 42m do Musa

9. TEATRO AMAZONAS

O imponente Teatro Amazonas, Patrimônio Histórico Nacional, é palco da história manauara e de grandes espetáculos.  Inaugurado em 1896, no ciclo da borracha, chama atenção pela cúpula colorida, pela arquitetura e pela beleza.

Infelizmente, por conta da pandemia, não conhecemos o Teatro por dentro, mas parece ser incrivelmente lindo – possui 700 lugares. Nossa sugestão é conhecer o teatro por fora, por dentro e, de preferência, assistir a um espetáculo.

Há vários restaurantes e hotéis ao redor da praça central onde o Teatro Amazonas está localizado. Dos que citamos acima, o Tambaqui de Banda e o Caxiri possuem mesa com vista do teatro – e o tacacá da Gisela fica bem ao lado.

Teatro Amazonas

10. PRAIA DE PONTA NEGRA

Fechando a nossa lista de o que fazer em Manaus, está a praia de Ponta Negra. É uma praia do Rio Negro e fica em um dos bairros mais ricos da cidade. É uma área nova, nobre, com um calçadão delicioso e muito bem cuidado, cheio de vida, de gente e de esportes.

Nós passamos uma noite em Ponta Negra e foi uma decisão muito acertada! Queríamos muito conhecer a região, mas, para quem vai conhecer o centro de Manaus (teatro, mercado municipal, restaurantes e etc), ficar hospedado em Ponta Negra é contramão. O percurso dura pelo menos 30 min de carro e mais ou menos 1hora de ônibus.

 Hotel Tropical Executive, praia de Ponta Negra
Hotel Tropical Executive, ao final da praia de Ponta Negra

Dessa maneira, fizemos assim: ficamos hospedados no centro da cidade e conhecemos tudo o que queríamos por lá. Tanto na ida quanto na volta do hotel de selva e de Presidente Figueiredo, ficamos hospedados no centro de Manaus, por conta da localização.

Na última noite, entretanto, mudamos de hotel e fomos para o Tropical Executive, em um local isolado e muito bonito ao final da Praia de Ponta Negra. Lá, curtimos a praia, o pôr do sol e ficamos em um quarto com uma vista linda do Rio Negro. Achamos que vale muito a pena fazer isso!

Pagamos R$ 250,00 a diária nessa suíte espaçosa, com vista do rio e da piscina. Aproveitamos a piscina no pôr do sol e jantamos um açaí no calçadão, em uma noite bem fresquinha. No outro dia cedo, saímos direto pro aeroporto – inclusive, o aeroporto fica mais perto de Ponta Negra do que do centro de Manaus.

 Hotel Tropical Executive, praia de Ponta Negra
Nosso quarto de frente para o Rio Negro

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Finalizamos aqui nossas dicas de o que fazer em Manaus. Como dissemos no início deste artigo, consideramos que essa lista está bem eclética, com atrações imperdíveis não só na cidade, mas ao redor dela. Acreditamos que uma visita a Amazônia sem ficar hospedado em um hotel de selva ou conhecer Presidente Figueiredo não é completa.

Nossa sugestão seria separar ao menos 7 ou 8 dias para conhecer a Amazônia. Uma boa divisão seria 4 dias no hotel de selva, 2 em Presidente Figueiredo e 2 em Manaus. Na nossa visão, este seria o roteiro ideal!

Vila de Paticatuba - Manaus

O que levar na mala pra Manaus? Roupas leves, porque faz muito, muito calor. Uma capa de chuva é sempre bem-vinda, especialmente entre dezembro e maio, que chove praticamente todos os dias. Nos outros meses, a precipitação é menor, mas ainda assim chove.

Fica aqui o nosso agradecimento a Sauim Aventuras, empresa de turismo local, com espírito jovem e empreendedor e muita competência no que faz. Nossos dias em Manaus foram muito mais fáceis e produtivos – com a toda assistência que eles nos proporcionaram – e muito mais alegres e divertidos, na companhia do queridíssimo Tasselo!

Vila de Paricatuba - Manaus
Pôr do sol às margens do Rio Negro

Se você precisar alugar um carro nessa viagem a Manaus, sugerimos a Rentcars.com. Além disso, recomendamos sempre os seguros de viagem da SegurosPromo. Você consegue comparar várias operadoras de seguro e ganha 5% de desconto com nosso cupom NOSSOMUNDO5 ! Clique aqui e dá uma olhadinha nos preços!

Caso o seu voo para essa ou qualquer outra viagem tenha sido alterado ou dado overbooking, sugerimos uma leitura no nosso artigo que explica como ganhamos mais de R$ 14.000,00 em indenizações de companhias aéreas, sem entrar na justiça, apenas por procedimentos administrativos. Mas, se você preferir ajuda para requerer seus direitos, indicamos a Voe Tranquilo, que cuida de tudo pra você e só cobra pelo serviço se você receber o valor a que tem direito.

Ruínas de Paricatuba - Manaus
Ruínas de Paricatuba

Além dos artigos de como escolher um hotel de selva, como é ficar em um hotel de selva na Amazônia e de Presidente Figueiredo, temos outros artigos no blog de locais inusitados nesse Brasil. Como, por exemplo, sobre as Serras Gerais, no Tocantins, e sobre a travessia a pé dos Lençóis Maranhenses.

Até a próxima aventura,

Carol e Babinho

NOTA: Nossos passeios na cidade de Manaus e de Presidente Figueiredo ocorreram por meio de uma parceria com a Sauim Aventuras. Entretanto, este post foi escrito com base nas nossas opiniões e experiências e não sofreu qualquer tipo de interferência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Planeje sua viagem

chip internacional

INTERNET NO EXTERIOR

seguro viagem

SEGURO VIAGEM

aluguel de carro

ALUGUEL DE CARRO

passagens aereas

PASSAGENS AÉREAS

Rolar para cima