Por Carol e Babinho

Tudo sobre a pesca no gelo, um passeio imperdível no Ártico!

Noruega: pescamos em um lago congelado no Ártico

O que fazer no Ártico - pesca no gelo

O Ártico é uma das regiões mais fascinantes, desafiadoras – e frias! – do planeta. Uma viagem pelo Ártico exige muita disposição, mas é uma experiência completamente encantadora. Nesse artigo, vamos falar tudo o que você precisa saber para se aventurar por essa região extrema e te contar exatamente como foi nosso passeio de pesca no gelo (icefishing).

Nós nunca havíamos estado no Ártico, embora tivéssemos chegado bem perto dele quando fomos a São Petersburgo, na Rússia, na Copa do Mundo de 2018. Fomos no verão e aproveitamos o INCRÍVEL fenômeno das noites brancas (ou sol da meia-noite). Dessa vez, entretanto, foi bem diferente. Encaramos o Ártico em pleno inverno…

O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Carol pescando no lago congelado

AFINAL, O QUE É O ÁRTICO?

Em termos simples, Ártico é o território que se encontra acima do Círculo Polar Ártico. A maior parte deste território é formado pelo Oceano Glacial Ártico. A parte terrestre abrange territórios de 8 países: Noruega, Suécia, Finlândia, Rússia, Estados Unidos (Alaska), Canadá, Dinamarca (Groenlândia) e Islândia.

Círculo Polar Ártico. Fonte: Wikipidea 

Como você pode ver no mapa, a maior parte dos países possui apenas uma pequena porção mais ao norte de seus territórios localizada no Ártico. E o que todos esses territórios têm em comum? Isso mesmo, muito frio e neve – a temperatura média dos meses mais quentes na região fica abaixo dos 10 graus Celsius 😲

Círculo Polar Ártico. Fonte: Wikipidea

Embora já tivéssemos muita experiência com neve, estações de esqui e lugares inóspitos, o Ártico foi diferente de tudo que já tínhamos vivido. Escolhemos conhecer a região a partir da Noruega, especialmente das cidades de Tromsø, Alta e Sørkjosen.

O QUE NINGUÉM TE CONTOU SOBRE O ÁRTICO

Antes de falarmos sobre os melhores passeios, tem uma informação que você precisa saber sobre o Ártico. Há quem desista de se aventurar por lá na primeira linha… rs.

Segura essa: no inverno, o sol não nasce. Isso mesmo, não há luz, não há sol, são 3 meses de noite. Caramba! E como curtir o passeio assim? Calma, vamos te explicar tudinho. Funciona assim: no verão, o sol nunca se põe; é sempre dia (chamado de dias polares). No inverno, o sol não nasce; é sempre noite (noites polares).

Uma das melhores viagens que fizemos na nossa vida foi para a Copa do Mundo da Rússia, de 2018. Como era verão, estava rolando o fenômeno das noites brancas – o que, em terra de Copa, significa basicamente: festa o dia inteiro! 😂 Saíamos dos jogos por volta das 23hs, íamos comer algo e, quando chegávamos ao hotel, por volta de 02hs da manhã, já estava amanhecendo – e nem tínhamos ido dormir ainda. Uma loucura!

No inverno, é justamente o contrário. Embora não haja sol, há sim um pouco de claridade. Nas regiões do norte da Noruega por onde estivemos, só havia luz entre 11hs e 13hs. Às 10:30hs mais ou menos começa a “amanhecer” e antes das 14hs já está tudo completamente escuro! Às 15hs, se você não tiver um relógio, você tem certeza que está de madrugada, rs. Veja os vídeos abaixo, no hotel. O primeiro foi às 14hs; o segundo, às 14:30hs…

 

 

Essa informação é extremamente útil para você montar o seu roteiro! Percebemos que eles costumam marcar os passeios justamente no intervalo acima, em que há claridade. Por outro lado, lembre-se que os passeios à tarde serão sempre no escuro – não necessariamente isso é ruim, mas é bom você ter consciência disso. Fazer um passeio – ou pegar estrada – à tarde ou à noite, por exemplo, dá no mesmo.

No nosso caso, marcamos um dog sledding no hotel de 13hs às 16hs. O passeio até foi cancelado por conta da nevasca (conseguimos fazê-lo alguns dias depois, entretanto). Se tivesse acontecido, teria ocorrido no escuro – e não tínhamos nos atentado para isso. Em termos de luz, daria no mesmo fazê-lo à tarde, à noite ou de madrugada.

E dá para sobreviver sem luz? Se você ama sol, como a gente, pode até estranhar um pouco, mas é tranquilo para quem vai fazer uma viagem de 10 dias… bem diferente de morar, né. A gente não moraria no Ártico, mas, para visitar e viver experiências únicas, dá pra sobreviver e ser muito feliz!

O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Aproveitando nosso passeio com snowshoe e muita neve!

COMBO AVENTURA NO ÁRTICO

Foi difícil pensar nesse combo aventura, viu! Babinho até queria incluir “dirigir” na lista, porque tudo se torna aventura nesse lugar, especialmente com a nevasca braba que pegamos?! Depois de muito pensar, chegamos à conclusão de que o Combo Aventura completo no Ártico contempla: aurora boreal + pesca no gelo + dog sledding + hotel de gelo + mergulho com orcas.

Aventura certa no Ártico: dog sledding!

Já te adiantamos que, infelizmente, não conseguimos ver a aurora boreal! E, sim, fomos a Tromsø; sim, reservamos passeios; sim, ficamos em hotéis isolados; e sim, ficamos mais de uma semana lá. E por que não deu certo? Simplesmente porque caiu uma nevasca GIGANTESCA na região e todos os passeios foram cancelados (em várias cidades). A aurora apareceu enormemente alguns dias antes e discretamente alguns dias depois, mas na nossa estadia não. 😥

Duas lições importantes sobre isso. A primeira delas é que viagens de natureza são assim. Muitas vezes dá super certo, algumas vezes nem tanto. A segunda é que você deve planejar bem os passeios durante o dia, porque, se a aurora não aparecer – como aconteceu com a gente – ainda assim você aproveitará a viagem e poderá se divertir!

Como são muitas informações sobre os passeios, optamos por falar separadamente sobre cada um deles, para ficar mais fácil pra você. Nesse post, vamos te falar tudo sobre a pesca no gelo no Ártico, que foi um dos tours que mais amamos!

O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Babinho também pescou!

ONDE PESCAMOS NO GELO NO ÁRTICO

Amamos esse passeio, de todo nosso coração! Estava nevando sem parar há tempos, vários passeios foram cancelados, e, nesse dia, a neve deu uma trégua e tudo deu certo. Como era dia primeiro de janeiro, consideramos que era um sinal de que dias melhores viriam…

Para a gente, a primeira coisa que vem à mente quando falamos em pesca no gelo é desenho animado. Pode saber que, se o desenho for em um ambiente com neve, vai ter algum personagem fazendo pescaria no gelo. De fato, nesse dia nos sentimos em um filme!

Mas, ao contrário do que acontece nos desenhos animados, não foi tão fácil assim encontrar pesca no gelo na Noruega! Pode ser que esteja relacionado ao fato de que era a semana do Ano Novo e tudo estava super cheio. Ainda assim, não é muito grande a oferta desses passeios.

O que fazer no Ártico - pesca no gelo

Os nossos planos iniciais eram de fazer o “icefishing” em Tromsø – uma forma super divertida de aproveitar o dia enquanto esperávamos o horário de sair à caça da aurora boreal, à noite. Entretanto, não havia mais vaga em nenhuma empresa de turismo de Tromsø disponível, com algumas semanas de antecedência. Recebemos boas indicações da empresa Enjoy the Arctic, mas também não havia disponibilidade.

Tentamos fazer o passeio na cidade de Alta – onde nos hospedamos no hotel de gelo Sorrisniva – mas não havia vaga nos dias em que tínhamos disponibilidade (empresa: Glod Explorer). Só haviam tours privativos, que eram o olho da cara. Dessa maneira, agendamos o passeio na cidadezinha de Sørkjosen, onde fizemos o passeio de mergulho com orcas. Foi uma decisão muito acertada!

Em uma cidade fora dos roteiros tradicionais, fizemos o passeio sozinhos com o guia e, literalmente, tivemos a montanha, o lago congelado, tudo só pra gente! Veja no vídeo abaixo. Foi muito especial. O guia era um senhor super fofo, de mais de 60 anos, e a Carol ficou logo apaixonada quando ele contou que havia conhecido o amor da sua vida neste mesmo passeio, poucos anos antes. Ele, aliás, estava já de mudança para os Estados Unidos, onde sua noiva o aguardava. 🥰

COMO CHEGAR A SORKJOSEN

Quebramos a cabeça para encontrar a melhor maneira de chegar a Sørkjosen. Como você vê no mapa abaixo, é uma cidade bem pequena, pouco turística, localizada entre as duas cidades mais famosas e recomendadas na Noruega para ver a aurora boreal: Tromsø e Alta.

Localização da cidade de Sørkjosen, entre as cidades de Tromsø e Alta. Fonte: Google Earth

Há vôos diretos de Tromsø para Sørkjosen, mas não há vôos diretos de Sørkjosen para Alta, onde seria nosso próximo destino –  o hotel de gelo Sorrisniva. Além disso, não encontramos nenhuma locadora em Sørkjosen em que pudéssemos pegar o carro e devolvê-lo em outra cidade. Desse modo, a maneira mais rápida e barata que encontramos foi voar de Tromsø até Alta (40 minutos de vôo) e, de lá, dirigir até Sørkjosen (2hs de estrada).

Cidade de Tromsø no inverno

Como mencionamos, pegamos nessa viagem uma nevasca muito, muito forte na Noruega. Babinho assistiu a vários vídeos na internet sobre como dirigir na neve e fomos com todo o cuidado do mundo. Alugamos pela Rentcars, como sempre fazemos, e sugerimos que você faça o mesmo. Os carros vieram com o aparato necessário para dirigir na neve. Eles já vêm com o que eles chamam de “studded tires” – veja na nossa foto abaixo -, que são os pneus próprios para neve com pregos. Deu tudo certo e foi aventura pra mais de metro!

Studded tyres, pneus preparados para a neve

Lembramos que, como falamos acima, se você não estiver a fim de pegar estrada e dirigir (o que é completamente compreensível), você pode reservar a pesca no gelo tanto na cidade de Tromsø, como na cidade de Alta, mais conhecidas e visitadas.

QUANTO CUSTA O PASSEIO DA PESCA NO GELO E O QUE ESTÁ INCLUÍDO

O passeio da pesca no gelo pode ser considerado, na verdade, um pacote com várias atividades, rs. Olhe o que está incluído:

– roupas e acessórios especiais para frio e neve;

– equipamentos para pescaria no gelo;

– passeio de snowmobile, já que esta é a única maneira de chegar ao lago, no topo da montanha;

– snowshoes, para caminhar entre o lago, o refúgio e pelas redondezas;

– almoço na lavo, cabana tradicional do povo sami.

O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Cabana lavo, área de barbecue, snowmobile e nós!

Além disso, é uma verdadeira imersão na cultura. Descobrimos ali como os noruegueses gostam de aproveitar esses refúgios à beira dos lagos, pescar durante o dia e fazer um barbecue com a família e os amigos à noite!

Por esse serviço, pagamos o valor de 1800 NOK por pessoa (mais ou menos U$ 180). Sim, é caro! Precisamos levar em consideração, entretanto, o fato de que a Noruega é o país mais caro que já visitamos. Acredite, esse valor não está caro para os padrões do país.

Além disso, temos uma sugestão: pessoalmente, não nos anima fazer um passeio de snowshoe ou de snowmobile separadamente. Explicamos: snowshoe, também chamado de raquete de neve, nada mais é do que o acessório abaixo, que te permite fazer uma caminhada na neve. Em alguns lugares com neve – não só no Ártico, mas até em Bariloche, por exemplo – é possível contratar esse passeio.

Raquetes de neve, também chamadas de “snowshoes”

Nunca animamos de fazer porque o passeio de snowshoe normalmente é uma caminhada guiada, não é muito nosso estilo. Mas nesse passeio da pescaria, porém, o snowshoe era um meio para aproveitar melhor o passeio, e não o fim do passeio em si. Achamos isso muito legal. Ah, detalhe: em regra, o passeio de snowshoeing em Tromsø não costuma sair por menos de US$ 100 – é claro que, nesse caso, você anda muito mais com as raquetes também…

E, em relação ao snowmobile, confesso que somos um pouco traumatizados! Fizemos um passeio há alguns anos em Bariloche com nossa família e nos arrependemos. É muito caro, e você não tem liberdade para pilotar o snowmobile como quer. O guia pede que façamos fila com os demais veículos e vamos todos andando bem devagarzinho. É um passeio lindo, rende fotos maravilhosas (como a foto abaixo!), mas achamos que não valeu o custo/benefício.

          

 

Dessa vez, no Ártico, aproveitamos muito mais, porque o snowmobile não era o fim do passeio em si e sim um meio de chegar ao lago. Inclusive, nosso guia foi puxando um reboque, que continha os equipamentos de que iríamos precisar durante o tour.

COMO É O PASSEIO DA PESCA NO GELO

Começa “cedo” o passeio, por volta das 09hs (ainda no escuro). Chegamos ao ponto de encontro que o hotel nos forneceu, que era a casa do guia. Até demoramos um pouco para encontrar o local, pois era um bairro bem pequeno, aos pés da montanha.

Chegando lá, ele nos forneceu toda a roupa necessária, incluindo goggles (óculos de neve), capacete, luvas e botas. Embora estivéssemos com a roupa com que normalmente vamos esquiar, preferimos usar as roupas dele, mais apropriadas para a ocasião.

Pois bem, tudo pronto, dia “amanhecendo”, é hora de partir para a montanha. O guia foi dirigindo o snowmobile, Babinho foi na garupa, Carol foi quicando no trailer que estava sendo puxado 😅. Andamos de snowmobile uns 40 min até chegar ao lago. No meio do caminho, paramos em um viewpoint muito lindo, com uma vista fantástica para os fiordes da região (a primeira foto deste artigo foi tirada lá).

O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Aproveitando o snowmobile durante o passeio

Chegando ao lago, é possível avistar vários refúgios de moradores da região: alguns no estilo tradicional, mas a maioria no estilo lavo, que é uma cabana típica do Ártico, originada pelo povo sami. Uma dessas cabaninhas seria nosso refúgio do dia!

O guia imediatamente nos forneceu nossos snowshoes para explorarmos a região, enquanto ele preparava tudo para a nossa pescaria. Nesse momento, com as raquetes nos pés, aproveitamos para dar uma volta no local e tirar algumas fotos. Lembre-se que, se estiver somente de bota, os pés afundam na neve e a caminhada se torna muito lenta e penosa. Veja como estávamos super empolgados pra começar a explorar a área:

Com o snowmobile, fomos até o lago para iniciar a pescaria. Como nos filmes, o guia usou uma broca para cortar um pedaço do gelo (aproximadamente 60cm de profundidade) – veja no vídeo abaixo! Além disso, nos ensinou como usar a varinha de pescar e nos serviu café e chá quente para nos aquecer.

Sentados sobre peles de rena, ficamos bons minutos ali tentando pescar nosso almoço. Já tínhamos sido avisados pelo guia que não era tarefa fácil, já que, no inverno, os peixes se movimentam muito menos, por conta de uma baixa no metabolismo. Não conseguimos pescar nadinha e insistimos com o guia para ficarmos lá mais algum tempo, mas ele nos lembrou que, no Ártico, tudo tem hora marcada, já que a luz vai embora em pouco tempo…

O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Carol pescando (ou tentando pescar, rs…) no lago!

Mas, é claro, ele tinha um plano B! Já havia levado um peixe fresquinho cortado em cubos para nos fazer uma deliciosa sopa de peixe no almoço. O peixe que comemos – e que tentamos pescar – é o arctic char, um peixe nativo das regiões muito frias.

A tradução de “arctic char” é truta do Ártico, embora o peixe pareça um salmão, de gosto mais leve. É realmente delicioso! Quando o guia falou que íriamos almoçar uma sopa de peixe, imaginamos algo parecido com uma moqueca, hehe. Mas, na verdade, era uma espécie de creme, com pedaços do peixe ainda pouco cozido e alguns legumes. Ele faz o creme com os legumes e, quando já está quase pronto, coloca o arctic char. Além de muito gostoso, o cheiro era maravilhoso! Olha a cara de felicidade da Carol tomando aquela sopinha quentinha:

 

Naquele friozinho, uma sopinha fresca feita na hora em uma cabana típica parecia perfeito. Para arrematar, ele ainda fez um autêntico hot dog norueguês na grelha (do lado de fora da cabana). Como não somos de recusar comida, aceitamos comer o hot dog por educação, mas tava gostoso demais! A salsicha era uma delícia e, com o pão quentinho, ficou muito bom!

O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Depois da sopa, hora de comer um hot dog norueguês!

Enquanto comíamos nosso cachorro quente, já estava começando a escurecer. Ficamos conversando um tempão com ele aquecidos pelo fogo, mas logo fomos avisados de que não poderíamos demorar. Afinal, em poucos minutos, estaria um breu completo!

Ajudamos o guia a arrumar os equipamentos, organizar a cabaninha, e iniciamos a nossa descida com o snowmobile. Quando chegamos de volta à casa dele, já estava escuro. Trocamos de roupa e saímos muito felizes dali. Foi uma maneira incrível de começar 2020!

O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Descida de snowmonbile

Embora seja um valor alto por pessoa, acreditamos que vale cada centavo! Em regra, inclusive, os passeios em Sørkjosen são mais baratos do que em Tromsø, que é uma cidade mega turística. Fizemos a reserva do passeio pelo nosso Reisafjord Hotel, em que nos hospedamos. Aliás, deve ser o único hotel em Sørkjosen, hehe. Gostamos bastante tanto do hotel, quanto dos passeios que eles organizaram para a gente. Recomendamos!

NOSSAS MÉTRICAS

Dá uma olhadinha nas métricas que pensamos para o passeio de icefishing no Ártico:

Nível de dificuldade baixo (1 de 5) porque o passeio é muito tranquilo! Não requer nenhuma habilidade física, apenas a capacidade de suportar frio. Na verdade, se você, como a gente, fizer o passeio na cidade de Sørkjosen, a dificuldade é um pouquinho maior, porque a logística para chegar à cidade é mais elaborada. E, se você precisar dirigir até lá como fizemos, precisará de alguma expertise (que, no nosso caso, foi adquirida no YouTube mesmo!).

Nível de aventura é bom (3 de 5)! Nada muito radical, mas ter um lago congelado para você explorar, em pleno Ártico, é muito especial! Achamos uma atividade única e muito divertida. Além disso, estamos acostumados a ir em muitos locais com neve e nunca tínhamos visto nada parecido, apenas em filmes.

O que fazer no Ártico - pesca no gelo

O QUE LEVAR NA MALA PARA O ÁRTICO

Não precisamos falar que aquele kit de roupas específicas e apropriadas pro inverno é essencial, né? Um casacão pesado, um fleece, uma calça quentinha e muitas, muitas roupas térmicas.

Talvez você seja acostumado a viajar para a Europa ou para os EUA no inverno, por exemplo, e já tem algumas roupas de frio. Se esse for o seu caso, talvez você esteja se perguntando se é preciso “algo a mais” para estar bem protegido no Ártico. É sim! Esse algo a mais é uma bota que seja apropriada para estar na neve. Tênis ou botas sem solados especiais nem pensar!

Nós dois temos botas de neve que amamos, de estilos diferentes, mas ambas de uma de nossas marcas preferidas para roupas de frio, a Helly Hansen. Olhem que lindas:

Nossas botas de neve, da marca Helly Hansen, de que gostamos muito!

No Ártico, percebemos também que todo mundo usa uma proteção nos calçados, para evitar escorregar no gelo e na neve no meio da rua. Em inglês, se chama “snow spikes”. Não tínhamos ainda e nunca tínhamos visto, mas compramos logo que chegamos em uma lojinha qualquer na rua e foi nosso companheiro inseparável (custou US$ 17 cada um). Você compra e pode colocar em qualquer sapato. Observe na foto abaixo Babinho descansando em uma cabana lavo com os spikes na bota:

Snow spikes - O que fazer no Ártico - pesca no gelo
Observe os spikes na bota de neve: muito úteis e comuns no Ártico

Aliás, assim que chegamos a Tromsø, pegamos um ônibus do aeroporto para o centro da cidade. Na nossa parada, onde estavam localizados a maioria dos hotéis, algumas pessoas desceram na nossa frente. A primeira pessoa a descer levou um mega tombo na neve, de mala e tudo.  Foi um “bem-vindo ao Ártico” bem característico! 😅

Se você possuir um goggle (óculos para neve, aqueles de esqui), leve também o seu na mala. Se não tiver um, não é preciso comprar, eles fornecem nos passeios em que ele é necessário.

DESCONTOS

Em uma viagem para o extremo do planeta, não dá para cogitar ir sem seguro saúde. Na SegurosPromo, você consegue comparar várias operadoras de seguro e ganha 5% de desconto com nosso cupom NOSSOMUNDO5 !

Se você quer um desconto de 10% na compra de chips internacionais da Yes Brasil para se manter conectado nas viagens e não ficar dependendo de Wi-Fi, clique aqui e use nosso cupom de desconto: PROMO10. Lembre-se que, no Ártico, há poucas pessoas na rua, está escuro quase o tempo todo e você não conseguirá pedir muitas informações aos locais.

Caso o seu voo para essa ou qualquer outra viagem tenha sido alterado ou dado overbooking, sugerimos uma leitura no nosso artigo que explica como ganhamos mais de R$ 14.000,00 em indenizações de companhias aéreas, sem entrar na justiça, apenas por procedimentos administrativos. Mas, se você preferir ajuda para requerer seus direitos, indicamos a Voe Tranquilo, que cuida de tudo pra você e só cobra pelo serviço se você receber o valor a que tem direito.

Se você já foi ao Ártico e tem alguma dica também, escreve aí embaixo nos comentários 🙂 Se você ficou com vontade de ir e nós pudermos te ajudar de alguma outra maneira, pode nos escrever aqui ou no instagram!

Ah, e se você considera que o Ártico é muito extremo e quer conhecer a neve em uma estação de esqui com muita infraestrutura e até mesmo luxo, leia aqui nosso artigo sobre nossa temporada de esqui nas Dolomitas, na Itália.

Cidade de Tromso

Até a próxima aventura,

Carol e Babinho

 

Booking.com
Booking.com

Planeje sua viagem

chip internacional

INTERNET NO EXTERIOR

seguro viagem

SEGURO VIAGEM

aluguel de carro

ALUGUEL DE CARRO

passagens aereas

PASSAGENS AÉREAS

Rolar para cima