Por Carol e Babinho

7 razões para fazer a inesquecível travessia dos Lençóis Maranhenses

7 razões para fazer a inesquecível travessia dos Lençóis Maranhenses

Travessia dos Lençóis Maranhenses

Já imaginou fazer a travessia dos lençóis maranhenses a pé, durante 3 dias, carregando na mochila tudo aquilo de que você vai precisar durante o trajeto? Parece doideira, né? E foi uma das doideiras mais incríveis da nossa vida!

Fizemos esta viagem em setembro de 2020, quando percorremos a Rota das Emoções, que vai de Jericoacoara, no Ceará, até os Lençóis Maranhenses, passando também pelo Delta do Parnaíba, no Piauí. No vídeo abaixo, você consegue ver um breve resumo do que vivemos nesses 10 dias de viagem:

Sem dúvida, foi um trekking inesquecível, que combina turismo de aventura com turismo de experiência e muita superação e diversão. Neste artigo, listamos 7 razões pelas quais realmente acreditamos que você deva fazer a travessia dos Lençóis Maranhenses. Mas, se você deseja um relato completo da travessia, com a descrição em detalhes de cada um dos três dias de travessia, acesse este artigo aqui.

Travessia Lençóis Maranhenses
Uma lagoa mais linda que a outra durante o percurso…

1) NÃO É TÃO DIFÍCIL QUANTO PARECE!

Começamos por este item para você não achar, antes de descobrir as maravilhas do passeio, que “você não tem o perfil”, que “é difícil demais” ou que “você não consegue”. Claro, não é uma aventura nada fácil; há, sim, algumas adversidades, mas parece mais difícil do que é.

Olha só: a travessia é feita sempre em um único sentido – saindo de Atins e chegando a Santo Amaro. Isso porque, dessa maneira, você estará sempre caminhando na direção do vento e no sentido contrário ao sol. O vento dá uma ajudinha e, além disso, você não precisará subir dunas íngremes em nenhum momento durante o trajeto.

Travessia Lençóis Maranhenses
É muito raro encontrar alguém durante a travessia…

Os passeios tradicionais para ver as lagoas em Barreirinhas, por exemplo, são bem conhecidos porque você precisa subir umas dunas super inclinadas assim que os carros chegam ao parque. Eles até disponibilizam uma corda para ajudar na subida. Muita gente faz umas paradas ao longo do caminho para recuperar o fôlego e as forças.

No nosso caso da travessia, isso não acontece, porque, se a duna for muito íngreme, você deverá, por conta do sentido do vento, descê-la – e não subi-la. E, cá entre nós, descer dunas altas é muito divertido, olha só:

Outro ponto que percebemos é que as pessoas acham que a gente fica caminhando o dia inteiro, sem parar. Nada disso! A caminhada começa super cedo, mas acaba sempre antes da hora do almoço (falamos mais à frente disso). Então, você tem o resto do dia para descansar e aproveitar as lagoas, o pôr do sol, etc!

Sejamos francos, não é esse mar de rosas não: é uma travessia puxada, em que você anda 40 km em 3 dias, dorme nos oásis – nas casas dos nativos sem energia elétrica – em rede, etc, mas não é tão difícil quanto pode parecer.

Travessia Lençóis Maranhenses
Babinho atravessando algumas das centenas lagoas da travessia…

2) VOCÊ VAI TER ACESSO ÀS LAGOAS MAIS BONITAS E EXCLUSIVAS DO PARQUE!

Para nós, esse foi um dos pontos que mais influenciou na nossa decisão de fazer a travessia dos Lençóis Maranhenses. O Parque Nacional possui centenas de lagoas, uma mais linda que a outra. É até desperdício ir até lá e conhecer apenas algumas delas, né? É claro que, nem na travessia, você conhecerá todas elas. E não precisa! São inúmeras, algumas mais bonitas, outras mais fundas, outras mais transparentes… mas todas elas com água de temperatura muito gostosa (não são frias, acredita?!).

Travessia Lençóis Maranhenses
Carol aproveitando as lagoas gigantescas sozinha…

Os transportes credenciados só podem acessar a borda do parque, tanto na parte da floresta (Barreirinhas), quanto na parte da praia (Atins). Na zona primitiva do parque, no campo das dunas, é proibido motorizados – nem carro, nem quadriciclo. Somente os nativos que moram nos oásis podem usar quadriciclos (são neles que normalmente se fazem o resgate de alguém que se machucou na travessia, por exemplo…)

Travessia Lençóis Maranhenses
Babinho, seus pulos e nossas lagoas 🙂

Portanto, a única maneira legalizada que você tem de conhecer as lagoas que estão além da borda do parque é a pé! Algumas pessoas optam por fazer passeios a pé de apenas um dia, caminhando algumas horas até algum local mais deserto e depois voltando até a cidade base. Pode ser uma boa, se você não estiver disposto a fazer o trekking de três dias.

Travessia Lençóis Maranhenses

 

Perdemos as contas de quantas lagoas vimos durante a travessia, mas é verdade que paramos para tomar banho apenas em algumas delas – nas mais bonitas, é claro! Segundo o nosso guia, foram escolhidas porque são as mais lindas do parque. Além de deslumbrantes e enormes, a água é transparente! Quem vê o vídeo abaixo é capaz de achar que estamos em Maragogi, né?

3) VOCÊ VAI CAMINHAR SOB UM CÉU INEXPLICÁVEL, SOMENTE COM A LUZ DA LUA E DAS ESTRELAS!

Não sabíamos disso quando decidimos fazer a travessia e, sem dúvidas, foi uns dos pontos altos do passeio, que mais nos encantou. Calma, você não passa o dia inteiro caminhando não! Na verdade, a gente inicia a caminhada bem cedo (no segundo dia, às 05:30hs da manhã; no terceiro dia, às 03:30hs), justamente para chegar ao oásis antes do almoço.

Lá, a gente almoça e tem o resto do dia para descansar/aproveitar as lagoas. Se você quiser entender melhor como funciona essa questão dos horários, do ritmo de caminhada, das refeições no oásis e todo o relato completo da travessia, acesse esse nosso artigo aqui. 

Isso acontece porque, quanto mais cedo você inicia a caminhada, menos sol você pega. E, considerando que você está no deserto, esse detalhe faz toda diferença. Na nossa caminhada, éramos apenas nós 2 e o guia Patrício. Quando o Patrício nos chamava para ir embora de uma determinada lagoa e ainda queríamos ficar aproveitando um tempão, ele sempre respondia: “Tudo bem, podem ficar, depois a gente paga com o sol”, rsrs.

Travessia Lençóis Maranhenses
Não queríamos ir embora nunca das lagoas…

No último dia da caminhada, você acorda às 02:30hs (fique tranquilo, pois, sem energia elétrica, vai todo mundo dormir super cedo 😂), toma um café da manhã reforçado e começa a caminhada às 03:30hs. Inicialmente, até sairmos da vegetação do oásis, as lanternas de cabeça ficam ligadas, então você não percebe a dimensão do que está vivendo. Assim que o oásis acaba, só há dunas e lagoas à frente, e o guia pede que desliguemos as lanternas para ele se guiar pelo céu e pelo horizonte.

Confessamos que, nessa hora, dá uma insegurança. Fomos em uma noite sem lua e, para nossa surpresa, assim que desligamos todas as luzes das lanternas, as estrelas iluminaram tudo à nossa frente. Andamos tranquilamente, com a sombra das dunas no horizonte e o céu mais lindo que já testemunhamos.

Carol ficou tão vidrada no céu, que só olhava para cima o tempo todo. O guia, percebendo um acidente iminente (😅), adiantou a primeira parada do dia, cujo objetivo era mesmo deitar nas dunas ainda escuras e apenas observar o céu. E foi ali, deitados nas dunas sob aquele céu paralisante, que percebemos que, mesmo sem enxergar lagoas transparentes nos lençóis maranhenses, aquele momento estava eternizado para sempre.

O céu era tão apaixonante que o Patrício nos mostrava planetas e constelações a olho nu.  “Ali, está Vênus; aquela bola vermelha ali, é justamente o planeta vermelho, Marte” e assim por diante. Até a Via Láctea vimos facilmente, a olho nu… Sem sombra de dúvidas, foi um dos pontos altos da travessia, da viagem e, claro, da vida 😍

Travessia Lençóis Maranhenses

4) VOCÊ VAI TER A REAL NOÇÃO DO QUE É O PARQUE NACIONAL DOS LENÇÓIS MARANHENSES!

Antes da travessia, a ideia que a gente tinha do parque era: dunas e lagoas. Certo? Errado! O parque é muito mais do que isso: há um ecossistema todo completo nos lençóis maranhenses, que envolve oásis, fauna, flora, população nativa, foz de rio, muiiitos cajueiros e por aí vai…

Travessia Lençóis Maranhenses

Quer um exemplo fofo? Sabe o que você pode encontrar nos lençóis? Tartarugas! No nosso caso, não demos essa sorte, mas vimos rastro delas em algumas lagoas. Até seguimos por um tempo, mas os rastros nas dunas se apagam muito rápido, por força do vento. Olha o rastro dessa tartaruga aí embaixo, que coisa mais linda:

Travessia Lençóis Maranhenses
Rastro de tartaruga durante a travessia

Durante todo o trajeto, vimos muitos porcos selvagens, patos, cabras, jegues, ovelhas, gado e cada ave mais linda que a outra, pra alegrar o nosso dia. Veja alguns bodes no vídeo abaixo!

Os oásis, locais em que nos hospedamos, são também uma grata surpresa: com vegetação verdinha no meio do deserto, abrigam centenas de cajueiros – que, inclusive, geravam uma competição saudável, mas bastante acirrada, entre Babinho e Patrício: quem conseguia achar o caju mais doce?! Rsrs.

Travessia Lençóis Maranhenses
Entre as dunas, muitos porcos selvagens à beira das lagoas…

Além disso, dá pra imaginar que, na travessia dos lençóis maranhenses, você atravessa um rio e, inclusive, passa pela foz dele? Antes da travessia, a gente não possuia ideia que era assim. Outra vivência que só a travessia te proporciona é a hospedagem na casa de nativos, verdadeiro turismo de base comunitária. Além de ajudar as famílias, você fica imerso na cultura local, ouve as histórias de vida dos nativos e até aprende a dormir na rede, assim como eles! (Patrício dá uma aula antes da primeira noite hehe).

Travessia Lençóis Maranhenses
Hora de brindar, jantar um peixe fresco das lagoas e aprender os truques para dormir em rede, hehe

5) VOCÊ VAI VIVENCIAR OS LENÇÓIS EM TODOS OS MOMENTOS DO DIA: DO AMANHECER AO ANOITECER

Já falamos acima sobre como foi maravilhoso caminhar nos lençóis sob a luz exclusivamente das estrelas, mas faltou falar de como o nascer e o pôr do sol são também muito especiais!

Um dos passeios mais famosos de Barreirinhas é justamente assistir ao pôr do sol nas dunas. A fama não é à toa, é muito lindo mesmo! A travessia garante que você assista ao nascer e ao pôr do sol por dois dias seguidos.

Travessia Lençóis Maranhenses
Babinho pulando (de felicidade?!) no amanhecer…

O nascer do sol tem sua magia: com a chegada da luz, as estrelas do céu vão desaparecendo, uma a uma. As lagoas e as dunas vão mudando de tom e, nas nossas costas, vem surgindo o sol, trazendo tons laranja inéditos naquele dia que está ainda começando – apesar de estarmos caminhando há já algumas horas.

Travessia Lençóis Maranhenses
Brindando ao início de um novo dia no paraíso!

A parada do nascer do sol é emocionante, mas não tem muitos pré-requisitos. Basta escolher uma duna alta e uma entre as centenas de lagoas para contemplar, tirar umas fotos e, claro, fazer uma lanchinho, hehe.

Travessia Lençóis Maranhenses
No canto esquerdo, Babinho e uma lagoa só pra ele no pôr do sol!

O pôr do sol na travessia também tem um quê de especial: como já estamos hospedados no oásis, caminhamos para as lagoas depois da soneca do almoço. De energia renovada e sem mochila nas costas, chegamos leves para celebrar o final do dia nas dunas. De novo, basta escolher uma duna alta e uma lagoa e preparar a câmera fotográfica. Na volta para o oásis, já dá pra sentir o cheirinho do feijão caseiro…

Se quiser saber o roteiro de cada dia, com os horários em que acordamos, em que tomamos café, em que começamos a caminhar etc, acesse este nosso artigo aqui com o relato completíssimo da travessia.

Travessia Lençóis Maranhenses
Cajueiros à frente, nós ao fundo, na duna que escolhemos para assistir ao pôr do sol…

6) VOCÊ TERÁ OS LENÇÓIS MARANHENSES – E SUAS LAGOAS – SÓ PRA VOCÊ!

Não tem jeito: lugares lindos e turísticos ficam cheios em alta temporada. Afinal, todo mundo quer conhecer aquelas maravilhas na melhor época (no caso dos lençóis maranhenses, na época das lagoas cheias, que vai do final de junho a setembro).  

Travessia Lençóis Maranhenses

Nessa época, o parque fica mesmo muito cheio, com filas de carros e pessoas para acessar as lagoas. No nosso sobrevôo aos lençóis (esse passeio fizemos em Barreirinhas depois da travessia, não está incluído no trekking), que coincidiu com o horário do pôr do sol, fizemos o vídeo abaixo:

Veja a quantidade de pessoas que estão nas dunas para assistir ao anoitecer (são os pontinhos pretos reunidos, hehe). Inclusive, no vídeo, dá pra observar que essas lagoas ficam bem na beira do parque e até dá pra ver os carros estacionados na floresta que o margeia. São centenas de pessoas, é muita gente! Um dos pontos altos da travessia, na nossa opinião, foi o fato de termos as lagoas exclusivas só pra gente. Muito raramente, você cruza com outro grupo fazendo trekking também ou com algum quadriciclo (andando ilegalmente no parque!).

Travessia Lençóis Maranhenses

Em 99% do tempo, portanto, erámos somente nós 3 caminhando naquela imensidão de lugar e aproveitando as lagoas como crianças! Apesar disso, como o Patrício é um guia extremamente competente, super informado e muito gente boa, nos sentimos seguros todo o tempo. Nas fotos, você consegue ter uma ideia do que era aproveitar a lagoa só pra gente.

Travessia Lençóis Maranhenses

 

7) A TRAVESSIA INCLUI PRATICAMENTE TODOS OS PASSEIOS PRINCIPAIS DOS LENÇÓIS MARANHENSES EM TODAS AS CIDADES BASE

Durante os dias em que viajamos pela Rota das Emoções (que vai de Jericoacoara até os Lençóis Maranhenses), ouvimos de vários turistas que encontramos pelo caminho a seguinte frase: “A gente também queria muito fazer a travessia, mas não teríamos tempo”. Acontece que, ao contrário do que muita gente imagina, a travessia na verdade nos economiza tempo!

Pensa com a gente: um passeio pelos lençóis maranhenses, para não ser mega corrido, demanda uma média de pelo menos 3 a 4 dias, né? Pois é justamente disso que você vai precisar na travessia e, de quebra, ainda vai fazer quase todos os passeios considerados imperdíveis na região!

Travessia Lençóis Maranhenses
Clássico pulo do Babinho nos Pequenos Lençóis – passeio muito famoso em Barreirinhas

Fizemos o passeio com a empresa Paraíso do Caju, pagamos pelo serviço e super recomendamos. O roteiro inicia em Barreirinhas. De lá, você pega uma voadeira privativa e segue pelo Rio Preguiças até a Praia de Caburé, passando pelos municípios de Vassouras, Mandacaru e aproveitando os Pequenos Lençóis Maranhenses, que é Área de Proteção Ambiental.

Travessia Lençóis Maranhenses
Voadeira subindo pelo Rio Preguiça com destino à Praia de Caburé

A Praia de Caburé é uma delícia: enquanto aguarda o almoço, você pode nadar no rio ou no mar. Esse é um dos passeios imperdíveis da região e justamente a maneira como você inicia a travessia (tanto o transporte como o almoço já estão incluídos no pacote do trekking). Depois do almoço, com mais uns 20 minutinhos de lancha, chegamos ao porto de Atins às 14hs.

Os lençóis maranhenses têm três cidades consideradas base: Barreirinhas, Santo Amaro e Atins. Essa última, mais rústica e de mais difícil acesso, é a menos acessada, mas é uma vila apaixonante. Você tem duas opções: ou você segue direto e inicia a travessia nesse dia ou você escolhe dormir uma noite em Atins e continuar a travessia no dia seguinte (claro que a decisão precisa ser tomada com antecedência, para você, o grupo da travessia e a agência se organizarem).

No nosso caso, como queríamos muito conhecer Atins e essa era a oportunidade perfeita, preferimos dormir uma noite lá (o hotel e as despesas na cidade foram por nossa conta, não estão incluídas no preço da travessia).

Lembrando Jericoacoara ou Caraíva de antigamente, as ruas de Atins são de areia e suas propriedades são quase todas tomadas por gringos amantes do kitesurf. Quando chegamos ao porto – que nada mais é do que um banco de areia sem absolutamente nada em volta, rs – o dono espanhol da nossa pousada veio nos buscar de quadriciclo para levar ao hotel. Foi amor à primeira vista:

Dono da pousada em Atins veio nos buscar no porto de quadriciclo 😎

Em menos de um dia, aproveitamos a praia, o clima rústico e isolado, vimos plânctons luminescentes no mar à noite (que incrível!!!) e almoçamos o camarão do Antônio – que é simplesmente delicioso e vale toda a fama internacional que tem! (Não fizemos o passeio da revoada dos guarás em Atins porque já havíamos feito no Delta do Parnaíba, no Piauí, alguns dias antes.)

O internacionalmente famoso camarão do Antônio – que é, de fato, uma delícia!!!

Pois bem, no dia seguinte, perto das 14hs, já estávamos prontos para, finalmente, iniciarmos a caminhada da nossa travessia. Vamos combinar: até aqui, estava muito fácil essa travessia, né? Só passeio de voadeira, praia, comida boa, hehe.

A parte da caminhada e das lagoas você já sabe: durante o trajeto, nesses três dias, você percorre as lagoas mais bonitas do parque, de maneira que não precisará fazer outros passeios para conhecer lagoas, nem em Atins, nem em Santo Amaro, nem em Barreirinhas. Encerramos em Betânia, município de Santo Amaro, o trajeto. Ao final, há um carro 4X4 nos esperando, que nos leva de volta a Barreirinhas.

Como falamos acima, outros passeios famosos dos lençóis também são o pôr e o nascer do sol, que também estão incluídos na travessia. Entre os passeios principais, acreditamos que somente um não esteja abarcado pela travessia: o sobrevoo. Se você, como a gente, quiser fazer este passeio e conhecer os lençóis por um outro ângulo, é possível fazê-lo na tarde do último dia. (A gente chega de volta em Barreirinhas por volta de 15hs, então ainda dá pra voar no final da tarde desse mesmo dia!)

E talvez o único passeio que também não seja contemplado pela travessia são aqueles feitos por quadriciclo, já que, afinal, percorremos o circuito todo a pé, hehe. Mas o tour de quadri mais procurado em Barreirinhas é aquele que chega na Praia de Caburé, onde nós fomos no primeiro dia de travessia. Além disso, no nosso caso, como viemos da Rota das Emoções (saindo de Jericoacora), já havíamos percorrido os lençóis de Tutóia, também no Maranhão, e do Delta do Parnaíba de quadriciclo.

Ou seja, pelo que pudemos vivenciar, consideramos que fazer a travessia dos Lençóis Maranhenses é um pacote praticamente completo, que te garante as melhores paisagens, experiências e passeios nas várias cidades da região – em 3 ou 4 dias (a depender da opção de dormir uma noite em Atins ou não).

Se você fosse explorar as cidades de Barreirinhas, Santo Amaro e Atins e fazer esses deslocamentos por conta própria, provavelmente gastaria bem mais do que 3 a 4 dias para fazer os passeios principais.

Travessia Lençóis Maranhenses

Neste link, você acessa o artigo em que descrevemos em detalhes toda essa logística sobre a travessia: de onde a caminhada inicia, onde termina, onde deixar suas malas, etc. Se você pretende fazer a travessia, recomendamos muitíssimo a leitura!

__________

NOSSAS MÉTRICAS

Claro que não poderia faltar as nossas métricas sobre a travessia dos lençóis maranhenses, né? Aí vão:

Nível de dificuldade 4 de 5: como falamos acima, é puxado! São 40 km em 3 dias, andando na areia, carregando na mochila tudo aquilo de que você vai precisar durante esses dias, dormindo na casa de nativos em redes e com pouquíssima estrutura. Nível de aventura máximo (5 de 5), porque esse passeio é do caramba! Profundo, inesquecível, desafiador e muito divertido! Tem um pessoal que se apaixona que volta todo ano, acredita?!

DICAS FINAIS E DESCONTO

Nós fizemos o travessia dos Lençóis Maranhenses como parte final da viagem da Rota das Emoções, que inicia em Jericoacoara. De lá, alugamos um carro na Rentcars.com e seguimos viagem até Barreirinhas, parando no Delta do Parnaíba, em Camocim e vários outros lugares. Sugerimos que você faça o mesmo. Inclusive, ao contrário do que muita gente pensa, é possível fazer este trajeto em um carro simples 1.0, sem tração.

É claro que, em uma viagem tão extrema em local inóspito, o ideal é que você faça um seguro viagem. O pessoal da empresa Paraíso do Caju é super preparado e conhece a comunidade local como ninguém, mas é sempre melhor prevenir, né? Recomendamos sempre os seguros de viagem da SegurosPromo. Você consegue comparar várias operadoras de seguro e ganha 5% de desconto com nosso cupom NOSSOMUNDO5 ! Clique aqui e confira!

Caso o seu voo para essa ou qualquer outra viagem tenha sido alterado ou dado overbooking, sugerimos uma leitura no nosso artigo que explica como ganhamos mais de R$ 14.000,00 em indenizações de companhias aéreas, sem entrar na justiça, apenas por procedimentos administrativos. Mas, se você preferir ajuda para requerer seus direitos, indicamos a Voe Tranquilo, que cuida de tudo pra você e só cobra pelo serviço se você receber o valor a que tem direito.

Se você tiver qualquer dúvida sobre a travessia dos lençóis maranhenses ou sobre os passeios do parque, pode falar com a gente por aqui ou pelo nosso instagram.

Se você quiser explorar outros parques nacionais no Brasil, recomendamos bastante o Parque Nacional de Fernando de Noronha, que possui um dos melhores mergulhos do mundo. Contamos tudo neste post aqui!

Até a próxima aventura,

Carol e Babinho!

Planeje sua viagem

chip internacional

INTERNET NO EXTERIOR

seguro viagem

SEGURO VIAGEM

aluguel de carro

ALUGUEL DE CARRO

passagens aereas

PASSAGENS AÉREAS

Rolar para cima